Tribunal da FEI levanta suspensões provisórias

Tribunal da FEI levanta suspensões provisórias

Lupinos (Tremoço Ornamental) que se encontra espalhada em Portugal

O Tribunal da FEI levantou as suspensões provisórias de 11 atletas – dois dos Saltos de Obstáculos, dois de Dressage e sete de Endurance além de três treinadores de Endurance.

De acordo com os Regulamentos de Antidoping em equinos e dos Regulamentos de Medicação Controlada os atletas tiveram a oportunidade de solicitar ao Tribunal FEI o levantamento das suspensões provisórias.

Dois atletas internacionais de Saltos de Obstáculos, o brasileiro Marlon Modolo Zanotelli (Sirene de la Motte, FEI ID 103RA62) e o inglês Henry Turrell (Blaze of Glory II, FEI ID 103LD21), cujos cavalos testaram positivo para a substância proibida Esparteína depois de competirem em eventos separados em Vilamoura (POR) o mês passado, tendo as suas suspensões provisórias sido levantadas à meia-noite de 27 de Abril. A Esparteína é um antiarrítmico utilizado para controlar a arritmia cardíaca e é encontrado na flôr Lupinos (Tremoço Ornamental) que se encontra espalhada em Portugal.

A decisão do Tribunal FEI de levantar estas suspensões provisórias foi baseada na evidência científica apresentada pelos dois atletas, tendo sido sugerido a possibilidade de contaminação alimentar.

Adicionalmente o FEI List Group que revê a lista de substâncias proibidas pela FEI recomendou ao Bureau FEI que a Esparteína deveria ser reclassificada como Medicação Controlada e Substância Especifica a partir de Janeiro de 2018.

Do mesmo modo as suspensões provisórias impostas a sete atletas de Endurance e a três treinadores nos EAU foram levantadas à meia-noite de 30 de Abril de 2017, devido à reclassificação de uma substância proibida.

Amostras retiradas a sete cavalos que competiram em 4 eventos separados em Al Wathba (EAU) entre o fim de Novembro de 2016 e meados de Janeiro deste ano testaram positivo para Cafeina e metabolitos, incluindo a substancia Paraxantina.

Cafeína já está na lista das Substâncias Especificas e o FEI List Group recomendou que a Paraxantina deve ser reclassificada como Medicação Controlada e Substância Específica a partir de 1 de Janeiro de 2018.

Em separado dois atletas norte americanos de Dressage – Adrienne Lyle (Horizon, FEI ID 105FJ02) e Kaitlin Blythe (Don Principe, FEI ID USA41197) – foram suspensos provisoriamente a partir de 5 de Abril data em que foram notificados que os seus cavalos tinham testado positivo para a substância proibida Ractopamina nas competições de Dressage em Wellington (EUA) em Fevereiro de 2017.

As suas suspensões provisórias foram levantadas à meia-noite de 28 de Abril depois dos dois atletas terem fornecido provas de que um suplemento alimentar dado aos cavalos teria sido contaminado.

O Tribunal FEI manteve as suspensões provisórias aos dois cavalos tendo em consideração razões humanitárias, porém os dois atletas apelaram ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) em Lausanne (Sui) para que provisoriamente fossem levantadas as suspensões dos dois cavalos para que estes pudessem competir na U.S. Dressage Festival of Champions (18-21 Maio).

O TAD acedeu a medidas provisórias embora tenha de decidir ainda sobre os méritos destes casos.

Para mais detalhes confira AQUI

CRS

Categorias: Maneio, Notícias