Os cavalos perdem quatro dedos no útero

Os cavalos perdem quatro dedos no útero

Os cavalos têm apenas um dedo em cada pata, sendo os cascos o equivalente à falange dos nossos dedos médios. No entanto, os seus ancestrais tinham mais dedos em cada pata, variando entre três e quatro.

Um novo estudo indica que, durante a evolução do cavalo, o dedo médio cresceu de tal forma que formou o que hoje chamamos de casco. Segundo os investigadores, tudo o que resta dos outros dedos são os dois pequenos metapodiais ao lado dos cascos.

Uma recente investigação, liderada por Kathryn Kavanagh, da Universidade de Massachusetts Dartmouth, revelou que os cavalos nem sempre têm apenas um dedo.

“A evolução do membro moderno do cavalo, e em particular a redução do número de dedos durante a evolução da linhagem, é uma das histórias de transição evolucionárias mais icónicas documentadas no registo fóssil”, escreveram os autores do estudo.

Cerca de quatro semanas após a conceção, os embriões de cavalo possuem cinco dedos, tal como os seres humanos. Nas semanas seguintes, o dedo médio aumenta, enquanto os pares externos se fundem e reduzem para formar os metapodiais. Quando o embrião atinge os dois meses, só o dedo do meio fica visível.

O artigo científico, publicado recentemente na Royal Society, indica ainda que os cavalos não são os únicos: desde porcos a crocodilos, todos iniciaram a sua vida com quatro ou cinco dedos. O que acontece é que muitos acabaram com menos dedos, quer seja por fusão, quer porque certos dedos pararam de crescer, ou outro mecanismo qualquer.

Até agora, os cientistas pensavam que seriam os fatores genéticos a determinar quantos dedos possui um animal. No entanto, este novo estudo sugere que todos os animais possuem quatro ou cinco dedos – só mais tarde, durante a sua evolução e desenvolvimento, reduzem o número de extremidades dos membros.

Fonte: The New York Times

Confira o artigo publicado na Royal Society AQUI

Categorias: Maneio, Notícias