Imagens de toureiros retiradas da sinalética do Campo Pequeno

Imagens de toureiros retiradas da sinalética do Campo Pequeno

O símbolo do toureiro a pé e do touro existente nos sinais de trânsito indicativos do Campo Pequeno, em Lisboa, foi apagado. A imagem associada à tauromaquia foi tapada com um vinil de cor branca. A decisão é da Câmara Municipal de Lisboa, que justifica: “O Campo Pequeno já não é exclusivamente uma praça onde há touradas. A realidade mudou. É um espaço que acolhe eventos de diferentes naturezas.” A autarquia estuda agora uma outra solução. “A sinalética está a ser actualizada. E em breve será substituída por uma versão definitiva”, referiu fonte do gabinete de comunicação.

A solução adoptada colhe, contudo, o desagrado da entidade gestora da praça de touros da capital. O director tauromáquico do Campo Pequeno, Rui Bento Vasques, entende que se “ultrapassaram todos os limites do razoável”. “A tauromaquia é uma actividade legal tutelada pelo Ministério da Cultura e esta decisão é uma falta de respeito e uma falta de sensibilidade.”

Para o secretário-geral da Federação Portuguesa de Tauromaquia – PróToiro, Hélder Milheiro, “a decisão é política e partiu do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina”. “É uma atitude sectária. Uma prática de censura cultural inqualificável”, refere Hélder Milheiro, acrescentando que a medida lembra a “lógica da PIDE, com o recurso ao lápis azul para censurar os textos”. Os deputados municipais do CDS entregaram à presidente da Assembleia Municipal, Helena Roseta, um requerimento a solicitar esclarecimentos. O líder da bancada municipal, Diogo Moura, lembra que a solução “altera sinalética homologada pelo Código da Estrada”.

Fonte: CM

Categorias: Notícias, Tauromaquia