Rio 2016 prepara-se para receber mais de 300 cavalos

Rio 2016 prepara-se para receber mais de 300 cavalos

Entre os melhores atletas do mundo que chegam ao Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, existe um grupo que terá atenção redobrada. A comissão organizadora destinou uma equipa dedicada inteiramente ao bem-estar dos 300 cavalos que viajarão até ao brasil para competir nas provas hípicas.

“Estes cavalos são atletas de alta competição e necessitam de ser tratados como tal. Recebem o mesmo nível de atenção que qualquer um dos nossos atletas humanos”, explica Alex Titan, responsável pela comissão organizadora do Rio 2016.

Os cavalos serão transportados até ao Brasil em aeronaves com capacidade para até 40 animais. Os aviões são adaptados para viajarem de maneira segura e o mais confortável possível.

Não há champagne ou filmes para assistir, mas estes passageiros VIP recebem uma dose especial de feno durante toda a viagem.

“Por vezes, os cavalos precisam de mais cuidados do que um atleta humano. Qualquer pequena lesão num animal pode tirá-lo da competição. O nosso trabalho é garantir que eles tenham a alimentação adequada e que não sofram durante o transporte”, disse Luciana Martins, uma das especialistas em cavalos contratada para garantir que os animais que vão competir nos Jogos Olímpicos, cheguem e regressem em segurança.

Do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, os cavalos serão transportados em camiões para o Centro Nacional de Hipismo, localizado no Parque Olímpico Deodoro. Outros “serviços VIP” incluídos no pacote especial são massagens, fisioterapia e acupunctura entre as provas.

O hipismo Olímpico está dividido em três disciplinas: saltos, que terá 75 cavalos e 15 reservas; concurso completo de equitação, com 65 cavalos e 11 reservas; e Dressage, com 60 cavalos e 10 reservas. Outros 78 vão competir nos Jogos Paralímpicos e, assim, o total chega a 314 animais no Rio 2016.

Cada país traz ainda a sua equipa de veterinários e fisioterapeutas para cavalos.

“Um dos maiores desafios é lidar com acidentes durante as provas”, afirma Luciana.

Para esse efeito, o hospital no Centro Nacional de Hipismo vai receber obras de melhorias e será transferido para um prédio novo, previsto para estar pronto em 2015.

Categorias: Maneio, Notícias