Porque é que as ferraduras dão sorte?

Encontram-se ferraduras de imitação em todo o mundo – em pulseiras, porta-chaves, decorações de bolos de aniversário, cartões de parabéns e veículos automóveis de todos os tipos. Em zonas rurais, vêem-se ainda ferraduras verdadeiras pregadas em portas, nas paredes exteriores de edifícios e especialmente por cima das entradas dos estábulos. Os marinheiros, por vezes prendem uma ao mastro do navio, e até mesmo os motoristas de táxi têm a sua própria superstição quanto à ferradura, e tentam obter uma matrícula automóvel com um U, o U funcionando como uma ferradura simbólica.Em todos estes casos, a ferradura possui o mesmo significado: protege e dá sorte. Mas porquê? A maior parte das pessoas não sabe, e aceita simplesmente a ferradura como um emblema da sorte, sem questionar a sua origem. Os que têm tentado encontrar as raízes desta superstição têm-se deparado com ideias contraditórias. A sugestão mais simples vê as qualidades protectoras da ferradura como apenas um eco da protecção que o objecto dava ao cavalo quando era usado. Se evitava que o chão áspero magoasse o cavalo, então talvez pudesse evitar que um mundo hostil nos fizesse mal.A propriedade aparentemente mágica da ferradura apoia esta ideia. Porquê mágica? Porque, quando é colocada no casco do cavalo, quente do fogo, e pregada, não causa qualquer dor ao animal. Isto impressionava particularmente os observadores mais supersticiosos que presenciavam a ferração de cavalos em séculos passados, numa altura em que se sabia menos sobre a anatomia da pata do cavalo.O uso frequente de sete pregos ajudava a torná-la ainda mais mágica, uma vez que o sete era um número de sorte. O facto de a ferradura ser feita de ferro era extremamente importante – o ferro era considerado uma substância mágica que se acreditava ter a propriedade de afastar o Demónio. Desde que o ferro começou a ser trabalhado que se considerou que este metal era capaz de afastar os maus espíritos e, para muitos, a frase bater no ferro para dar sorte era preferida à bater na madeira.Isto pode explicar porque um objecto de ferro era colocado sobre a porta, mas porquê uma ferradura e não qualquer outra coisa? A explicação reside na sua forma. Se for colocada com as pontas para cima, como um U, assemelha-se a um par de chifres, e a utilização de chifres para proteger edifícios é conhecida há milhares de anos. Na sua origem, estes chifres simbolizavam os chifres do antigo Deus com chifres. Este era o Deus pagão que foi mais tarde convertido no Diabo por cristão devotos, desejosos de pegar em imagens antigas para as aviltar. Mas, embora o Diabo se tenha tornado um inimigo, os seus chifres continuaram a ser um instrumento de protecção até ao presente. Os cristãos, sempre à procura de símbolos para utilizarem, fizeram o possível por despaganizar as ferraduras da sorte. Sugeriram que as ferraduras fossem colocadas de lado, de modo a que o U se tornasse num C. Assim, o C poderia simbolizar Cristo, e era explicado aos ingénuos que esta era a sua verdadeira origem, fazendo, assim, com que o antigo ritual se tornasse seguro para os cristãos.Outros preferiram colocar a ferradura ao contrário de modo a se parecer com o U invertido. Dizia-se que esta posição era particularmente defensiva. Nalguns países, existia uma distinção clara entre a ferradura em U (que dava sorte) e em U invertido (que era principalmente para protecção).Mais inocente, é a explicação dos que vêem a ferradura como um sinal de santidade, em que a forma curva representa uma auréola. Pendurada numa casa, esta auréola concede à habitação protecção divina. Existe, por fim, a teoria de que a forma está relacionada com o quarto crescente da lua, e invoca a protecção da Deusa da Lua celestial.Qualquer que seja, de entre estes factores, o que tenha desempenhado o maior papel em nos dar a actual ferradura da sorte, é óbvio que, com um tão grande número de símbolos a apoiá-la, estava destinada a ser um talismã popular e duradouro. Não é de admirar que ainda hoje milhões de pessoas a utilizem todos os anos, apesar de não compreenderem a sua origem.CURIOSIDADESSempre ouvimos falar que a ferradura significa sorte. Existe sempre fundamento para que tal crença seja correcta?Pois bem é uma crença antiquíssima segundo a qual o facto de encontrar uma ferradura é um bom augúrio.Parece esta crença ter aparecido em tempos muito antigos quando os príncipes e soberanos tinham o costume de mandar ferrar os seus cavalos ferraduras de prata e até ouro, com a finalidade de mostrar ostentações de riqueza durante um passeio, etc.  Estas ferraduras desprendiam-se com facilidade e quem as encontrava adquiria uma pequena fortuna.Uma das relíquias mais veneradas de Leipzig, segundo se diz, é uma ferradura do cavalo de S. Jorge.Outra crença pretende explicar a razão por que em muitas cases se encontra uma ferradura cravada na porta: Um dia Dunstan que viveu em Inglaterra no Século X e havia sido ferrador antes de ser arcebispo de Canterbury e de ser canonizado, foi visitado pelo o Diabo que lhe pediu que o ferrasse. Assim que o apanhou preso a um poste, massacrou-lhe bem os cascos com o martelo; o Diabo pôs-se a gemer, a gritar e a pedir piedade. Dunstan prometeu soltá-lo se ele jurasse que jamais entraria em alguma casa que tivesse uma ferradura na porta. O Diabo jurou, foi solto e manteve a sua promessa. Assim todo aquele que possua uma ferradura está protegido contra as forças do Mal.Provavelmente as benéficas virtudes atribuídas às ferraduras são uma reminiscência das vantagens que o seu uso trouxe ao homem pois foi possível dar um grande salto adiante na utilização do cavalo."CURIOSIDADES" artigo gentilmente cedido peloSr. Coronel José Miguel Cabedo.

Categorias: Notícias, Sociedade