JEM 2018: FEI cancela Endurance e rejeita recurso de Espanha

JEM 2018: FEI cancela Endurance e rejeita recurso de Espanha

Foto: (c) FEI/Martin Dokoupil

A Federação Equestre Internacional (FEI) confirmou esta sexta-feira (14) a decisão de cancelar a prova de Endurance dos Jogos Equestres Mundiais, a decorrer em Tryon, nos Estados Unidos, rejeitando assim um recurso apresentado pela delegação espanhola.

Marcada para a última quarta-feira, a prova começou a ser disputada, mas devido a factores climáticos – altas temperaturas e excesso de humidade no ar – foi suspensa, quando mais de 85% do percurso de 120 quilómetros já tinham sido percorridos.

No momento da suspensão, o espanhol Jaume Punti Dachs liderava, seguido pelo seu compatriota Alex Luque Moral, enquanto o francês Jean Philippe Frances ocupava a terceira posição provisória.

Com esta decisão, a organização rejeitou o recurso apresentado pela Real Federação Hípica Espanhola (RFHE) para que a medida fosse revista, alegando que este tipo de situação estava omisso nos regulamentos da prova.

O presidente da FEI, Ingmar De Vos, explicou em conferência de imprensa, que a decisão tomada não foi simples, mas que a comissão organizadora tinha que zelar pelo bem-estar dos cavalos.

Fontes da RFHE confirmaram à Agência EFE o seu mal-estar com esta decisão e com a organização da prova, que já tinha tido uma falsa partida devido a uma confusão com o percurso. Além disso, denunciaram as más condições do próprio percurso, que em algumas fases “podia provocar lesões nos cavalos”, o que levou a própria equipa espanhola a recomendar à organização que suspendesse a prova até solucionar os problemas. O pedido, porém, não foi apoiado pelas outras equipas participantes.

O mal-estar acentuou-se quando, após 14 horas de prova, e apenas a 20 quilómetros da final, a prova foi suspensa.

Quando a prova do Campeonato do Mundo de Endurance 2012, em Euston, no Reino Unido, foi cancelada devido a condições meteorológicas semelhantes, as medalhas foram entregues com base na classificação no momento da suspensão. De Vos não explicou a razão da não atribuição das medalhas desta vez, mas reiterou que, a organização deve zelar pela saúde de todos os participantes.

A Espanha é a actual campeã do mundo por equipas – ganhou em 2014, na edição realizada na Normandia (França) – e era uma das principais favoritas ao título em Tryon.

Entretanto 53 cavalos de resistência equestre foram tratados por sofrerem de desidratação e infelizmente o cavalo Anglo-árabe, Barack Obama de 20 anos, montada de Jenny Champion (NZL), foi sacrificado por insuficiência renal.