FEI permite a utilização de bridões bi-partidos nos eventos de dressage de 1* e 2* (VÍDEO)

FEI permite a utilização de bridões bi-partidos nos eventos de dressage de 1* e 2* (VÍDEO)

Os cavaleiros de dressage podem agora escolher utilizar um bridão bi-partido em vez do freio-bridão nas competições de uma e duas estrelas, nos termos das novas regras da FEI.

Anteriormente, o freio-bridão era obrigatório para cavalos nos eventos de uma e duas estrelas. As novas regras de dressage da FEI que entraram em vigor no dia 1 de Janeiro de 2019 permitem utilizar um bridão bi-partido ou um freio-bridão nas competições de 1*, 2* e provas internacionais de juniores e jovens cavaleiros.

A utilização de um bridão é ainda obrigatória, o que implica que os cavalos sem qualquer bridão na boca não possam competir em dressage, e as focinheiras – sejam as normais, rebaixadas, cruzadas ou combinadas – são igualmente obrigatórias a todos os níveis deste desporto.

As regras ditam que uma focinheira “não poderá estar de tal forma apertada que possa causar dor ao cavalo”. Assim, estas devem ser verificadas pelos Comissários nos termos do protocolo de verificação das focinheiras, que diz o seguinte “A verificação do aperto deve ser feita pelo dedo indicador do comissário que deverá poder passar entre a focinheira e o focinho do cavalo.”

Se a focinheira estiver demasiado apertada durante a verificação pré-competição, o cavaleiro deverá desapertá-la. Se a focinheira continuar apertada após a verificação, o comissário-chefe poderá mostrar um cartão amarelo de aviso ao cavaleiro.

• O abuso do cavalo está igualmente definido no Manual dos Comissários da FEI, e inclui a utilização excessiva de um “stick”, mão ou perna, a utilização prolongada de métodos ou movimentos de treino, e sensibilização ou dessensibilização de qualquer parte do cavalo.

• A utilização excessiva de hiperflexão (ou rollkur) também está prevista no Manual dos Comissários da FEI, que declara: “Uma monte em que o pescoço do cavalo se encontre estendido e redondo é aceite, a não ser que a hiperflexão do pescoço seja excessiva ou prolongada. Esta monte é perigosa quando copiada por cavaleiros inexperientes. Existe uma linha ténue entre o cavalo estar colado (encostado na mão) e excessivamente colocado!”

 

FEI Dressage regras  AQUI.

Manual do Steward para Dressage AQUI.

Categories: Dressage, Notícias