Estudo revela antepassados de cavalos encontrados em Aragão

Estudo revela antepassados de cavalos encontrados em Aragão

Segundo avança o jornal espanhol «El Mundo», um estudo realizado pela fundação espanhola Dinópolis revela a identidade de espécies de antepassados dos cavalos que existiram há oito milhões de anos na Península Ibérica, principalmente na zona de Aragão, Espanha.

Maria Dolores Pesquero, paleontóloga responsável pela investigação, identificou três espécies de Hipparion (género extinto de mamíferos Perissodáctilos, da família Equidae), localizadas em Puente Minero, perto da cidade Teruel.

Há oito mil anos, aquela região era uma paisagem de savana, pincelada por lagos, pinheiros, carvalho e aveleiras. Era o ecossistema ideal para os cavalos pré-históricos, cujos fósseis foram estudados.

As escavações realizadas nos últimos anos revelaram muitos fósseis do Hipparion laromae, e, em menor número de Hipparion matthewi. A terceira espécie identificada foi a Hipparion longipes.

Um estudo comparativo realizado com fósseis desta espécie e da matthewi achados em Akkasdagi (Turquia) e Pavlodar (Cazaquistão ) permitiram descobrir que estes antepassados dos cavalos actuais são originários dessa região.

Estes animais eram ligeiramente mais pequenos do que os cavalos de hoje, “eram como zebras na savana africana. Andavam em manada e os seus predadores eram grandes carnívoros, como os tigres de dente de sabre”, explica Luis Alcalá, director científico da fundação Dinópolis.

Categorias: Notícias, Sociedade