COI quer atletas vacinados nas próximas fases para garantir Tóquio

COI quer atletas vacinados nas próximas fases para garantir Tóquio

Fontes do Comité Olímpico Internacional afirma que não querem que os atletas furem a fila, mas esperam que os mesmos sejam incluídos nas próximas fases de vacinação.

Em contagem decrescente para os Jogos Olímpicos de Tóquio e com a pandemia a não dar sinais de abrandar, o Comité Olímpico Internacional continua a envidar esforços para que Tóquio não volte a ser adiado ou mesmo cancelado, um esforço que poderá envolver as vacinas contra a COVID-19, que já estão a ser administradas em muitos países do mundo, Portugal incluído.

De acordo com o jornal britânico ‘The Guardian’, o Comité Olímpico Internacional (COI) está a analisar formas de garantir que os atletas participantes nas olimpíadas façam parte das próximas fases de administração da vacina à volta do mundo.

Fontes do COI afirmaram ao jornal que não querem ‘furar a fila’, mas que têm a esperança que os atletas sejam dos primeiros a serem vacinados depois dos trabalhadores essenciais e daqueles mais vulneráveis.

Um dos membros do Comité já expressou publicamente estar a favor da vacinação prioritária dos atletas olímpicos. Dick Pound, o mais antigo membro do COI disse ao canal britânico ‘Sky News’ que não considera que a decisão possa provocar “protestos públicos”.

“No Canada – onde devemos de ter 300 ou 400 atletas – tirarmos 300 ou 400 vacinas de vários milhões para termos o Canadá representado num evento internacional desta estatura, caráter e nível, não acho que causará qualquer tipo de protestos públicos”, afirmou.

De recordar que, em novembro, Thomas Bach, presidente do Comité Olímpico Internacional , afirmou que exigir que a vacina fosse obrigatória para os atletas presentes nos Jogos “seria ir longe demais”, apesar do COI incentivar a que os atletas se vacinem.

A capital japonesa, que recebe os Jogos Olímpicos de 2020 a partir do próximo dia 23 de julho, está em estado de emergência durante um mês devido ao elevado número de casos de COVID-19 detetados diariamente.