Personalidade do Mês: Duarte Seabra

Personalidade do Mês: Duarte Seabra

Duarte Maria Louro Seabra, natural de Valada no Ribatejo, actualmente sedeado na Irlanda, concedeu uma entrevista ao Portal Equisport, contando um pouco sobre o seu percurso no hipismo e as suas expectativas para a temporada de 2009.

EQ: Quando e onde começou a montar? Quais foram os seus primeiros professores?
Duarte: Não me lembro de ter começado a montar porque comecei de fraldas, como todos os meus 6 irmãos! Foi de certeza em minha casa em Valada, com o meu Pai de professor.

EQ: Como surgiu a sua relação com o meio equestre e a partir de que momento percebeu que se identificaria tanto com o concurso completo?
Duarte: Desde sempre tive cavalos em casa, a minha família cria cavalos há mais de 100 anos, daí a minha relação. A partir do momento que realizei a minha primeira prova de CCE com 13 anos, esta passou a ser a minha disciplina preferida, embora dispute habitualmente provas de obstáculos.

EQ: Quais foram os seus principais incentivadores no início da carreira e como é que essas pessoas o influenciaram ou influenciam ainda hoje?
Duarte: O meu Pai sobretudo, mas também a grande família do CCE em Portugal. Refiro-me ao grande grupo de homens de cavalos, apaixonados pela disciplina, que me motivam a mim e a todos os praticantes: os meus adversários, organizadores de provas, juízes, antigos praticantes, a nossa Associação (ACCE). É impossível não ficar para sempre ligado a um grupo tão extraordinário de pessoas, que gostam de cavalos, de desporto, do seu País, e muito pouco dadas aquilo que, infelizmente, é tão frequente noutras modalidades ditas desportivas. Refiro-me á utilização do desporto como forma de se obterem vantagens pessoais seja de tipo social, profissional, comercial ou outras, recorrendo a intrigas, batotas, mentiras…o oposto do que se pretende obter com a prática desportiva!

EQ: Qual foi o seu primeiro título ou resultado que o marcou? Conte como foi.
Duarte: Uma vitória aos 16 anos num CIC*, na Mata do Duque, por ter sido a minha primeira vitória internacional, com um animal do nosso ferro (Jóia de Valada),preparada por mim praticamente desde o desbaste. Infelizmente não pude ouvir o hino nacional e receber o troféu a cavalo porque, como não tinha tratador, após a prova de obstáculos tive que tratar da égua e…perdi a distribuição de prémios!

EQ: Quais foram os seus primeiros cavalos e como é que eles o ajudaram no início da carreira?
Duarte: O primeiro cavalo que tive para competir foi o Baiano (PSA-CN) que me foi oferecido por um grande amigo e mais tarde a Jóia de Valada de criação do meu pai. Foram ambos importantes para mim em diferentes alturas: o Baiano já tinha alguma idade, dava alguns borregos, o que me obrigou a ser desembaraçado para o fazer saltar e a Jóia, mais delicada, muito chegada ao sangue, com quem eu ganhei a minha primeira prova internacional (um CIC de 1 estrela), uma medalha de bronze no campeonato de Portugal e 3 participações em campeonatos da Europa de juniores.

EQ: Quais foram os seus ídolos no início?
Duarte: Nunca tive nenhum ídolo em particular e continuo sem ter. Tento aprender sempre e com toda a gente não só a montar mas também a comportar-me como bom desportista (nos momentos bons e maus).

EQ: Qual foi o momento inesquecível que tenha vivido no hipismo?
Duarte: Ter vencido Blair Castle – 2008/CCI3* uma prova de nível de campeonato da Europa, que nunca um dia sonhei ganhar, muitos menos com 22 anos. Foi uma grande emoção.

EQ: Qual foi o momento mais difícil que já viveu no desporto e por quê?
Duarte: Já tive alguns momentos difíceis como todos os desportistas, mas nenhum em especial. Acho que sempre ultrapassei bem esses momentos sem que eles me tenham deixado más memórias.

EQ: Como é o seu dia-a-dia actualmente?
Duarte: Actualmente vivo na Irlanda onde monto cerca de 10 cavalos por dia num centro de cavalos para comércio (Fernhill Sport Horses Center). Tenho que produzir cavalos para vender a todo o tipo de clientes no mundo, desde póneis a cavalos de alta competição. Simultaneamente preparo os mais avançados para as competições que irão fazer, segundo o plano definido para a temporada.

EQ: Quais cavalos que monta actualmente? Desses cavalos, em qual o Duarte apostaria mais e por quê?
Duarte: Monto neste momento, entre outros, Fernhill Gloster Rebell, Fernhill Urco, Brave Heart, Euro Treble, Fernhill by Night, Fabuleux Expert . De momento, o que eu aposto mais é o Fernhil Gloster Rebell (Rebs), cavalo de 8 anos com grande  potencial para o CCE.

EQ: Duarte vive actualmente a melhor fase de sua carreira ou considera que já teve fases mais vitoriosas?
Duarte: Este ano foi, sem dúvida, o ano com maior sucesso em toda a minha carreira mas espero somar mais vitórias nos anos que aí vêem.

EQ: Em 2008 passou algum tempo a competir na Grã Bretanha, Irlanda e na Europa, se pudesse fazer um comparativo da estrutura e métodos que viu por lá com a existente em Portugal, o que poderia dizer?
Duarte: Temos muito a aprender em relação a organização de provas de um dia, preparação de cavalos e criação, como é óbvio. Em termos de organização de provas internacionais, por estranho que pareça, não ficamos a dever nada ao melhor que se faz por esse mundo fora. Temos grandes organizações de créditos firmados ao longo dos anos, que são referências no mundo do CCE. A Barroca e recentemente Vale de Algares e Vale Sabroso são eventos que demonstram o que afirmo. Para isso tem contribuído o empenhamento de várias pessoas que têm sido o verdadeiro motor da disciplina, permitindo-me destacar o Eng. José Lupi e o Dr. Joaquim Duarte Silva, o primeiro como organizador do maior número de provas nacionais e internacionais em Portugal, e o segundo como cross designer das extraordinárias pistas que actualmente dispomos.

EQ: Qual é o seu programa para 2009?
Duarte: Após fazer as provas do circuito de Primavera em Portugal (Vale Sabroso e Barroca), voltar para a Irlanda, fazer o maior número de provas possível, para estar bem preparado para o campeonato da Europa, a realizar em Fontainebleau no mês de Setembro.

EQ: Quais as suas perspectivas para 2009?
Duarte: Tenho mais dois cavalos para competir a nível de 3 estrelas, vários cavalos novos com qualidade, por isso espero que seja um bom ano de resultados desportivos, se possível ainda melhor que 2008.

PERFIL

Nome completo: Duarte Maria Louro Seabra
Data de Nascimento: 12/11/85
Local de Nascimento: Valada
Um ídolo: Mark Todd
Um hobby: Ski de neve
Signo: EscorpiãoSe não fosse cavaleiro, seria: infeliz
Um livro: Bíblia  Um filme: Brave Heart
Uma actriz: Keira Knightley
Um estilo musical: comercialUm cantor e/ou banda: Jack Johnson
Um defeito: Guloso
Uma qualidade: VerdadeiroSua equipa: Glorioso Sport Lisboa e Benfica
Á mesa: Bife, batatas fritas e ovo a cavaloUma mania: Ser melhor

Categorias: Artigos, CCE