Campeonato Europeu S.O. – Hickstead

Campeonato Europeu S.O. – Hickstead

25-29.08.99

A característica principal do Campeonato foi a consistência de três dias duros de competição e Alexandra Ledermann (FRA), com o cavalo Rochet M de 16 anos, provou que ela é a melhor na Europa.

O chefe de pista Jon Doney desenhou dois percursos que requeriam grande esforço, dado o terreno particularmente ondulado de Hickstead que exigiu grande poder de observação do cavaleiro e considerável destreza.

Os obstáculos foram bem montados e as interdependências difíceis, especialmente a linha que começava com o triplo seguido da vala de água e as varas de Sussex. Esta sequência, juntamente com o duplo de cancelas no salto nove resultou em inúmeras faltas.

Os espectadores, apinhados, tiveram uma longa espera para que o primeiro e o único percurso sem faltas na 1ª mão fosse conseguido por Alexandra Ledermann/Rochet M. Markus Ehning/For Pleasure caiu de 4º para 7º com as suas oito faltas; Beat Mandli na primeira mão fez 12 faltas com Pozitano o que o relegou para o décimo lugar enquanto ex-aequos com quatro faltas estavam Meredith Michaels-Beerbaum e Michel Robert o que abriu a porta a Ledermann para tomar a dianteira embora com menos de um toque a separar estes três cavaleiros no topo.

Na segunda mão foram dois saltos isolados – o terceiro e o quinto – que perturbaram a classificação; o salto nº 3 porque os cavaleiros falharam a compensação em relação à abordagem ligeiramente inclinada para cima e o nº5 um vertical de duas varas de cores suaves sobre uma paliçada colocada numa parte difícil da pista, que roubou a Michel Robert a medalha de prata e o fez descer para quarto lugar. Nem Markus Ehning nem Lesley McNaught, ambos representando a Suíça, tiveram tais dificuldades e subiram às posições das medalhas de prata e de bronze respectivamente.Foi uma felicidade para Alexandra Ledermann, de 30 anos, ir à segunda mão com um toque de vantagem, porque Rochet M também tocou no obstáculo nº 5 mas o conjunto completou o percurso sem mais contratempos e conquistou a medalha de ouro do Campeonato Europeu.”É uma sensação espectacular ser Campeão Europeu e levou 20 minutos a compreender que era verdade e não um sonho. Rochet M ganhou tanto este ano! É o melhor ano da sua vida. Ele é um lutador e dá sempre 100% quando é realmente importante”, disse Ledermann.

A participação portuguesa composta por Miguel Faria Leal / Surcouf de Revel e João Mota / Uxmall Rouge classificaram-se em modestos 36º e 47º lugares, embora Faria Leal tenha obtido meritórios 4.50 e 5 pontos nas classificativas correspondentes à 1ª e 2ª mão da Taça das Nações.João Mota, com 2,50 pontos na 1ª mão da Taça das Nações e um 14º lugar (19 pontos) no duro Derby Peugeot demonstrou que esta sua presença no Campeonato da Europa foi perfeitamente justificada.

Heritage Charlton desta vez montado pela irlandesa Marion Hughes classificou-se em 10º lugar. Miguel Bravo, o cavaleiro português que trouxe este cavalo até ao nível em que se encontra actualmente viu o Campeonato da bancada, pois não houve “know how” na FEP para o manter na equipe nacional até ao Campeonato da Europa.

Foi uma boa maneira de treinar um cavalo irlandês para o Campeonato da Europa com fundos nossos, através da FEP…

Categorias: Artigos, Saltos