Surto de Peste Equina Africana na África do Sul

Surto de Peste Equina Africana na  África do Sul

Quase 270 casos da mortífera Peste Equina Africana foram declarados ao longo da África do Sul, enquanto os esforços continuam com o objectivo de minimizar o impacto desta doença transmissível por insectos.

Apesar de o número de casos continuar a aumentar, a zona crucial para exportação, Western Cape, continua livre da doença e a quarentena continua, num esforço para manter a área limpa.

Um surto da doença em 2004 que penetrou na zona de exportação levou a um embargo na importação de cavalos pela União Europeia, o que causou perdas estimadas de R250 milhões, para além de perdas de emprego.

As autoridades declararam que existem 34 cavalos nas instalações de exportação da África do Sul, ou seja, a estação de Quarentena de Kenilworth, incluindo os cavalos de competição de elite da África do Sul, que representam as disciplinas de pólo, resistência equestre, vários desportos Olímpicos e, com uma representação inferior, corridas de cavalos.

Depois de os cavalos terem completado a sua quarentena obrigatória de 40 dias anterior à exportação, com data de término no dia 15 de Abril próximo, irão ser transportados por via aérea para a União Europeia.

Apesar de a África do Sul ter banido o transporte de cavalos para a zona de exportação da maior parte das províncias, as autoridades estão a avisar todos os proprietários de cavalos, transportadores, associações e clubes para terem cuidados extremos quando decidem transportar cavalos para fora de zonas de surto.

“O transporte de cavalos infectados continua a ser uma das principais causas de novos surtos, que podem levar à morte de cavalos susceptíveis e ter um impacto negativo no estatuto de exportação da África do Sul”, declarou um representante.

A peste Equina Africana é propagada por um mosquito que é mais activo durante o fim da tarde e madrugada. Os proprietários de cavalos são encorajados a deixarem os seus cavalos estabulados durante estes períodos cruciais, de forma a reduzir as probabilidades de os seus cavalos serem picados.

Categorias: Maneio, Notícias