República Dominicana apresenta protesto à FEI

República Dominicana apresenta protesto à FEI

Segundo a Dressage News, a República Dominicana apresentou um protesto oficial junto da Federação Equestre Internacional contra a aprovação dos programas dos CDI3* disputados no Brasil com um painel de juízes predominantemente brasileiro que, no fim-de-semana passado compensaram Luiza Tavares de Almeida (Samba) com as melhores notas de sempre, assegurando a sua participação individual nos Jogos Olímpicos de Londres.

Luíza Tavares de Almeida e Samba receberam médias de 68,021% no Grande Prémio e 71,325% no Grande Prémio Freestyle, o suficiente para ultrapassar por uma pequena margem a olímpica Yvonne Losos de Muniz e Leibling II da Republica Dominicana, também candidata à única vaga destinada aos países da América Central e do Sul aos J.O. nas vésperas da data limite de 1 de Março de 2012.

A aprovação do programa dos CDI’s no Brasil pela FEI está a gerar alguma controvérsia e mau estar, uma vez que 3 dos 5 juízes eram de nacionalidade brasileira. Surgem também dúvidas quanto o júri de terreno em São Paulo, pois os cinco conjuntos brasileiros obtiveram notas mínimas de 64% para se qualificarem para os J.O. bem como o facto de as provas terem sido disputadas debaixo de chuva torrencial.

Em dúvida estão os resultados de Rodolpho Riskalla, que foi segundo classificado com um cavalo que montava pela primeira vez num CDI, obteve 65,487% no Grande Prémio e 65,200% no Grande Prémio Especial Olímpico. Os registos da FEI mostram que este cavaleiro participou com dois cavalos diferentes, apenas em três CDIs e todos no Brasil, no nível de Grande Prémio, tendo recebido notas de 55% em 2011.

Pedro Manuel, irmão de Luíza, com Toleirão da Broa regista apenas um Grande Prémio disputado há três meses. No CDI do fim-de-semana passado, o conjunto alcançou a sua melhor marca de 65,191% no Grande Prémio e 70,076% no G.P. Freestyle. Rogerio da Silva Clementino que participou com Sargento do Top em dois CDI's anteriores, também recebeu a sua melhor nota de 65,426% no Grande Prémio e 65,500% no Freestyle pela primeira vez num CDI.

Os três membros do júri brasileiro em São Paulo foram, Sabine Bilton, Salim Nigri e Claudia Moreira de Mesquita. Os outros dois foram, a francesa Marieta Almasy, que foi casada com um brasileiro e o argentino Cesar Lopardo Grana. Estes três juízes brasileiros também fizeram parte do júri dos outros CDI's em que Luiza e Samba competiram para a qualificação olímpica.

As regras da FEI para a aprovação de CDI3* não permitem que sejam nomeados três juízes do país anfitrião a não ser que o Comité de Dressage e o Executivo da FEI o consintam excepcionalmente.

De recordar que acções irregulares da parte do júri de campo nos J.O. de 2008 resultaram no saneamento em bloco do Comité de Dressage da FEI.

Entretanto foi aberto um inquérito na FEI para averiguar o rigor no processo de qualificação para as olimpíadas de 2012.

Categorias: Dressage, Notícias