Atrelagem: Pingalim 1 e 2 nos Açores

Atrelagem: Pingalim 1 e 2 nos Açores

No âmbito do protocolo celebrado entre a Associação Portuguesa de Atrelagem (APA) e a Associação de Criadores e Amigos dos Póneis da Terceira realizou-se sob o patrocínio da Federação Equestre Portuguesa, nos dias 15 e 16 de Dezembro em Angra do Heroísmo, no Centro Hípico da Ilha Terceira, a segunda formação inicial para praticantes de atrelagem, subordinado ao título Pingalim 2, tendo frequentado a acção 16 alunos. Foram formadoras Cristina Guerreiro e Filipa Guerreiro Apolinário.

Este modelo de acções que a APA iniciou nos Açores e pretende replicar no Continente, insere-se numa formação mais vasta que tem como objectivo habilitar um maior universo de pessoas a praticar atrelagem e promover o acesso a provas Federadas a todos aqueles que o desejarem. A APA terá assim uma formação inicial que entenderam apelidar de Pingalin 1 e 2 e pretendem durante o primeiro semestre de 2019, submeter à Federação Equestre Portuguesa os Pinglins 3 e 4, sendo que a conclusão deste último irá permitir e habilitar os novos atletas a efectuar provas federadas, para além daqueles que até agora as praticaram. Cabe aqui fazer uma referência ao excelente trabalho que a Directora Maria João Fradinho vem fazendo nesta área.

Será certamente um objectivo bastante ambicioso que obrigatoriamente passa pela dinamização da atrelagem nos Centros Hípicos de todo o país e ao qual os sócios da APA que estão espalhados pelo território poderão dar grande ajuda. A prática da atrelagem nos Centros Hípicos permitirá o acesso a um maior número de praticantes de atrelagem já que os carros de cavalos e cavalos existentes ou a adquirir, permitirão uma partilha que diminui significativamente os custos, para os praticantes da modalidade.

Fonte: APA

Categorias: Atrelagem, Notícias