A idade, experiência, saúde, e a compra…

A idade, experiência, saúde, e a compra…

Imagine a seguinte situação: um pai vai comprar um cavalo ao filho. Este pai sabe muito pouco sobre cavalos, e portanto, sai à procura do animal com auxílio de veterinários, o instrutor, amigos e outros pais. Depois de visitarem alguns centros hípicos, tinham em mãos algumas questões a serem esclarecidas.

Havia um cavalo de 6 anos de idade, inexperiente, mas que tinha um futuro promissor, além de ter passado no exame de compra realizado por um veterinário de confiança. Existia outro cavalo de 15 anos de idade, muito experiente em competições, mas, devido a idade talvez não fosse aproveitado por tantos anos como o outro, e também tinha passado no exame de compra. Havia ainda um terceiro cavalo, de 10 anos de idade, também experiente, mas não era tão saudável e no exame de acto de compra indicou que o risco era médio ou até alto, e que, caso a compra se efectuasse, alguns cuidados teriam que ser tomados como infiltrações semestrais, medicamentos preventivos, etc.

Preços: o primeiro cavalo tinha um preço médio, o segundo cavalo um preço alto e o terceiro cavalo um preço baixo. A pergunta é: qual dos três animais é o mais apto a ser comprado, sem tomarmos em conta o factor preço? Ou, se tivermos em conta o factor preço, qual o animal ideal dentro destes três?

Situações como esta são comuns nestas alturas. A relação preço x idade x saúde x utilização é sempre difícil de ser conciliada. Os pais entram em desespero ao verem que o seu dinheiro a ser utilizado na compra de um cavalo, e não numa casa na praia, ou numa viagem, etc. e isto é complicado, já que os cavalos são caros. Comprar um cavalo de idade, mas experiente talvez seja uma boa solução, mas a idéia de ter começar a “via-sacra” de comprar tudo de novo em pouco tempo afasta esta vontade. Comprar um muito novo é um risco alto, já que o filho não tem experiência suficiente para montá-lo. Comprar o mais barato significa ter que investir na saúde deste cavalo, e correr o risco de o mesmo ter que ficar sem trabalhar por manqueira ou em tratamento. Como resposta a tudo isto, podemos dizer que o melhor é não ter pressa para se comprar um cavalo a partir do momento em que se decidiu pela compra. Existem muitas opções no mercado, cavalos diferentes, pessoas honestas e desonestas.

Quanto mais cavalos forem vistos, mais comparações são feitas, e melhor será a compra. Quanto mais cavalos forem montados, mais se acerta na compra, já que muitos foram vistos e somente um foi o escolhido. Não tenha pressa em comprar um cavalo. Tenha consciência de que existem muitos cavalos a serem vistos.

Compre o cavalo certo para o cavaleiro que irá montá-lo!

Categorias: Nacional, Notícias