Quando o cavalo ensinado em alta-escola é destinado a uma dama…

Quando o cavalo ensinado em alta-escola é destinado a uma dama…

James Fillis um dos últimos grandes mestres de equitação dos finais do sec. IX.

Assim escreveu sobre a monte à amazona.

Quando o cavalo ensinado em alta-escola é destinado a uma dama, deve ser mais flexionado e trabalhar da direita para a esquerda com mais destreza que da esquerda para a direita.

A Amazona faz executar os movimentos da esquerda para a direita tão facilmente como um cavaleiro, pois tem desse lado as mesmas ajudas perna e espora. Já não sucede o mesmo nos movimentos da direita para a esquerda, para a execução dos quais a vara substitui a perna direita do cavaleiro. Ora a vara está longe de ter o mesmo poder que a perna e espora, e se o cavalo não é mais fácil desse lado, a vara é impotente para lhe fazer executar esses movimentos.

Sucede o mesmo em todos os trabalhos, no ladear normalmente não se porta tão bem e não está tão bem na mão da direita para a esquerda como ladeando da esquerda para a direita. A passagem de mão a galope também é mais difícil da direita para a esquerda e se empregarmos a vara com mais força o cavalo sobressalta-se.

Também quando a amazona agita energicamente o braço direito para dar uma varada é raro a mão esquerda ficar imóvel, dando muitas vezes uma sacada na boca, que fará o cavalo tomar uma posição irregular.

Quase todas as amazonas levam os seus cavalos atravessados para a direita, isto provêm de terem um poderoso auxiliar na esquerda de que abusam enquanto a ajuda da direita é mais fraca dificultando o equilíbrio.

É por estas razões que o cavalo em alta-escola para damas deve ser mais fácil da direita para a esquerda.