Final do Camp. Regional Norte de Equitação de Trabalho – RAÇÕES EQUIBOM 2018

Final do Camp. Regional Norte de Equitação de Trabalho – RAÇÕES EQUIBOM 2018

Foi neste domingo, dia 2 de Setembro, que teve lugar no Parque Florestal de Amarante, a VI Jornada do Campeonato Regional Norte de Equitação de Trabalho-Rações Equibom.

Apesar dos 37ºC que se fizeram sentir, o público amarantino mobilizou-se para assistir às provas dos conjuntos apurados para a grande Final do Campeonato Regional de Equitação de Trabalho Norte. A paixão pela arte equestre e pelo cavalo Puro Sangue Lusitano aflorou-se e muitos foram os que vieram mais uma vez assistir a esta modalidade tão apreciada e em franca expansão de praticantes.

“Apesar de não haver muitas infra-estruturas no concelho relacionadas com hipismo, escolas de equitação, os Amarantinos gostam imenso de cavalos, principalmente do Lusitano e sempre que têm oportunidade, deslocam-se para poder deslumbrar estes belos animais”, citou um dos elementos do público.

Já os concorrentes são unânimes em concordar que “adoramos vir a Amarante concursar, pois o espaço é lindíssimo, a comissão organizadora recebe-nos com muito carinho e grande profissionalismo e o público é fantástico! “

O Campeonato, que culminou com a Final no Parque Florestal de Amarante, começou em Abril com uma prova em Braga, no Centro Hípico Trote; em Maio na Maia, no Centro Hípico do Mosteiro; em Junho em Lousada, organizado pela União de Freguesias de Alvarenga; em Julho na Quinta da Granja, Felgueiras e em Agosto nos Jogos Equestres de Ponte de Lima. Neste campeonato inscreveu-se um total de 21 conjuntos, sendo que só 11 disputaram a Final.

A Equitação de Trabalho do Norte tem vindo a crescer em termos de participantes nacionais e internacionais, sendo que 91% das montadas são cavalos da raça Lusitana, o que muito abona em favor da raça, da criação e da sua divulgação.

Gostaríamos de deixar algumas palavras de agradecimento, começando pelo patrocinador,  – Rações Equibom, pois em o seu apoio o Campeonato não seria possível. Às Comissões organizadoras por apoiarem e acreditarem nesta modalidade que está em franca expansão e por permitirem condições para a divulgação e exponenciação da Equitação de trabalho. Aos concorrentes, por participarem e tentarem dar o seu melhor. À APSL pelo apoio sempre prestado assim como à FEP. Ao secretariado e comissão técnica pela sua flexibilidade e vontade de fazer acontecer.

PR