Terminaram as provas de cavalos novos em Vilamoura

Terminaram as provas de cavalos novos em Vilamoura

Mais de centena e meia de cavalos disputaram as últimas três provas reservadas a cavalos novos na primeira semana do Vilamoura Atlantic Tour 2013.

Ricardo Gil Santos ganhou a prova para cavalos de seis anos, Luís Sabino e Mário Wilson voltaram a destacar-se nos 6 e 7 anos, nesta jornada.

CAVALOS DE 5 ANOS
Prova: Tab. A ao cronómetro
Nº de participantes: 47
Fora de prémio: 4
Percursos sem faltas: 29

Vencedora: Anouk Kort com o garanhão Askaban.

Portugueses sem faltas: 11º Luís Sabino Gonçalves / Ideal; 12º Rodrigo Giesteira de Almeida / Dolce Vita S; 15º Sandra Carreira / Tallulah 7; 28º Sandra Carreira / Casero 7; 29º Bernardo Moura / Quontender.

CAVALOS DE 6 ANOS
Prova: Duas Fases (especial)
Nº de participantes: 50
Fora de prémio: 5
Percursos sem faltas: 14

O português Ricardo Gil Santos com C'Est Moi foi o grande vencedor da prova reservada a cavalos de seis anos. Com um percurso sem faltas em 30,72s registou o melhor resultado dos 14 conjuntos que terminaram as duas fases, com zero pontos. James Smith foi segundo classificado com Curra River e Luís Sabino Gonçalves completou, mais uma vez, o pódio com Hemingway van de Padenborre. Nesta prova, classificou-se o português, Mário Wilson em 7º lugar com Mizu du Buisson Z.

CAVALOS DE 7 ANOS
Prova: AM5
Nº de participantes: 53
Percursos sem faltas: 16

Destaque para o triunfo do holandês Harrie Smolders com Okidoki van T Gelutt Z nos 7 anos e para o 2º lugar em ex-áqueo, do português Mário Wilson Fernandes com Bronco e de James Smith com Curra Glass. Mário Wilson ficou ainda classificado em 10º lugar com Bulavsco.

Dos 53 participantes que alinharam, apenas 16 terminaram com duplos percursos sem faltas.

Hoje, sexta-feira, começam as primeiras provas internacionais, o Small, Medium e Big Tours, com 5 provas diferentes com alturas desde 1,10m a 1,45m e com um Grande Prémio no Domingo a 1,45m.

O Vilamoura Atlantic Tour começou na passada terça-feira, dia 19 e vai decorrer até 7 de Abril. Este evento reveste-se de uma enorme importância económica para a região do Algarve, sobretudo em época baixa e numa altura em que a região tenta ultrapassar os efeitos da crise.

Durante as 6 semanas do evento estima-se que o impacto económico global para a região seja de 15,5 milhões de euros.