Será possível que se coloque em risco a credibilidade da Raça Lusitana?

Será possível que se coloque em risco a credibilidade da Raça Lusitana?

Transcrevemos para conhecimento dos nossos utilizadores, uma circular proveniente da APSL de 5 de Março de 2008 e enviada aos seus associados:

“CIRCULAR Nº 255

Exmos. Senhores,

É com pesar mas com a preocupação da maior transparência e rigor que nos dirigimos aos nossos associados para lhes dar conhecimento de uma ocorrência que consideramos muito grave.

Foi o nosso Secretário-Geral, que acumula as funções de Secretário Técnico, informado por telefonema anónimo de que o nosso sócio Sociedade das Silveiras, representado na Associação e também na Direcção pelo Sr. Manuel Braga, teria utilizado em reprodução um reprodutor da Raça Cruzado Português, declarando os seus produtos como se fossem filhos de um garanhão Lusitano, devidamente inscrito no nosso Livro Genealógico.

No próprio dia do telefonema recebemos um primeiro relatório do nosso Secretário Técnico informando das providências tomadas nesse mesmo dia.

Concluía o relatório estar recepcionado no Laboratório de Genética Molecular de Alter uma amostra de sangue de um cavalo identificado como JUPITER. Como a denúncia levantava suspeitas sobre esse sangue ser do Cruzado TORNADO, de pelagem baia, foi pedido ao Laboratório que verificasse a filiação com os progenitores do JUPITER (DARDO II e ZAGAIA) o que não se confirmou, segundo informação prévia cuja confirmação aguardamos.

Sendo este facto uma confirmação da denúncia demos conhecimento à Fundação Alter Real da ocorrência, bem como ao Conselho Fiscal e Disciplinar para as devidas averiguações.

Mais podemos informar, que entretanto, o nosso colega da Direcção Sr. Manuel Braga já pediu suspensão do seu mandato.

Não é infelizmente necessário explicar como serão graves as consequências para a credibilidade do nosso Livro Genealógico se não se proceder a uma averiguação rápida e rigorosa desta ocorrência.

Estamos todos conscientes de que o reconhecimento internacional da credibilidade dos registos da nossa raça não se coaduna com delongas ou ligeirezas no tratamento deste assunto. A confirmar-se a suspeita lançada isso levar-nos-á, sem qualquer hesitação, a proceder às correcções necessárias até à anulação da inscrição de produtos desse cruzamento, que podem ser algumas dezenas.

Não gostaríamos de deixar de lamentar que nos dias que passaram desde que recebemos esta denúncia nos chegaram noticias de que já se falaria deste assunto há algum tempo. Se isso for verdade lamentamos que os que estavam informados não nos tenham transmitido toda a informação como é obrigação estrita de qualquer associado, pois todos temos que zelar, até por obrigação estatutária para além da obrigação ética, pelo bom nome da criação e pela veracidade dos registos.

Não deixaremos de informar imediatamente os associados sobre o andamento deste processo.

Com os melhores cumprimentos.

Cascais, 4 de Março de 2008

O Presidente da Direcção
Eng. Manuel Maria de Souza e Holstein Campilho”

Categorias: Coudelarias, Notícias