Presidente da RTP defende a transmissão televisiva de touradas

Presidente da RTP defende a transmissão televisiva de touradas

No passado dia 12 de outubro a RTP1 transmitiu a corrida de toiros da Casa do Pessoal da RTP, que decorreu no Campo Pequeno, em Lisboa.  Na sequência dessa transmissão, e através da sua conta no Facebook, Gonçalo Reis, presidente do Conselho de Administração da RTP, confessou que não é aficionado mas entende que é necessário dar tempo de antena ao património e às tradições. “Faço questão de ir à corrida de toiros da Casa do Pessoal da RTP no Campo Pequeno. Antes de estar à frente da RTP não ia a touradas, não sou aficionado e confesso que passo metade do tempo a fazer perguntas básicas para o lado sobre o que se passa na arena. Mas também sei que há que valorizar o património e as tradições; que há que dar espaço à diversidade das preferências dos públicos; que há que promover o país descentralizado e os ambientes não urbanos; que devemos ter presentes as posições sucessivas da ERC e da Assembleia da República no sentido de assegurar graus de liberdade na programação e divulgação das várias manifestações da sociedade”, escreveu Gonçalo Reis na sua página de Facebook.

Na publicação, o presidente da RTP frisou ainda que, “como diz o Sérgio Sousa Pinto, os bilhetes das touradas são caros e os cidadãos têm o direito de as ver na TV em aberto. De facto, as minhas preferências pessoais são outras, mas assim como defendo que os amantes de artes plásticas merecem tê-las na RTP, também acho que cabe à RTP ser plural na programação, agindo com tolerância e cobrindo os interesses dos vários públicos”, acrescentou.

Várias figuras públicas como Herman José, Ana Bola, o cantor Fernando Pereira, deputados e anónimos fizeram questão de manifestar o seu apoio à postura de Gonçalo Reis na defesa da diversidade, do património e das tradições no serviço público, para lá das suas posições pessoais.

A Prótoiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia congratula-se com a posição pública manifestada pelo Presidente da RTP e espera que a mesma seja considerada na definição da programação do canal público de televisão e que seja aumentado o número de transmissões para um melhor cumprimento do serviço público de televisão.

Categorias: Notícias, Sociedade