Parlamento aprova voto de pesar pela morte de Filipe Graciosa

Parlamento aprova voto de pesar pela morte de Filipe Graciosa

Dr. Filipe Graciosa

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira, com a abstenção do PAN, um voto de pesar apresentado pelo CDS-PP pela morte de Filipe Graciosa, classificado pelos democratas-cristãos como “uma das maiores referências da equitação nacional”.

De acordo com o texto dos democratas-cristãos, faleceu na segunda-feira, 18 de fevereiro, o médico-veterinário João Filipe Giraldes Pereira de Figueiredo (Graciosa).

“Foi um dos fundadores, em 1979, da Escola Portuguesa de Arte Equestre (EPAE), que elevou o prestígio e o reconhecimento do cavalo lusitano e da equitação portuguesa em todo o mundo. Com os cavalos da Coudelaria de Alter, promoveu o ensino, a prática e a divulgação da Arte Equestre tradicional portuguesa. Esteve 36 anos nesta Escola, de que foi Mestre Picador, Chefe e Diretor”, refere o CDS-PP.

Criador de cavalos lusitanos, foi ainda presidente da Sociedade Hípica Portuguesa, tendo sido em 2008 condecorado pelo Governo francês com o grau de Cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra da República Francesa.

“Reunidos em sessão plenária, os deputados à Assembleia da República manifestam à família e amigos de Filipe Graciosa o mais sentido pesar pelo desaparecimento deste cavaleiro exímio e embaixador da arte equestre portuguesa”, lê-se no texto aprovado.

Fonte: Lusa

Categorias: Notícias, Sociedade