Fundação Alter Real – Defender e Preservar o PSL

Fundação Alter Real – Defender e Preservar o PSL

O ministro da Agricultura, Jaime Silva, assegurou ontem a manutenção do património da Coudelaria de Alter do Chão e uma aposta na preservação do Cavalo Lusitano, envolvendo parcerias com privados.

“O objectivo do Governo é dar sustentabilidade económica à coudelaria, valorizando a parte comercial”, afirmou o ministro, assegurando que o património da coudelaria vai manter-se “tal como está” no concelho de Alter do Chão. Instituição com mais de 250 anos, a Coudelaria de Alter do Chão, onde são criados os cavalos puro sangue lusitano, recebeu, nos últimos anos, avultados investimentos em obras de modernização.

“O Estado tem investido consideravelmente na coudelaria e agora é o momento de passarmos à fase seguinte, que é rentabilizar todo esse investimento”, disse Jaime Silva, ressalvando a manutenção do “património genético do cavalo Lusitano único no mundo”.

De acordo com o governante, o Serviço Nacional Coudélico, de que faz parte a coudelaria, vai integrar-se com a Companhia das Lezírias numa única empresa, que lhe dará “uma gestão que não é de função pública”. “É uma gestão empresarial dentro de um património que será púbico”, explicou. “Só assim, lhe vamos dar sustentabilidade económica, valorizando a parte comercial e turística”, adiantou.

Para defender, preservar e dar uma outra projecção ao cavalo PSL, Jaime Silva indicou que a reestruturação prevê a criação da Fundação Alter Real, para envolver entidades privadas, mecenas, câmaras, banca e outras instituições da sociedade civil.

A transferência deste organismo para a empresa agrícola do Estado acarreta encargos na ordem dos dois milhões de euros. Para compensar os custos, os terrenos do Serviço Nacional Coudélico vão ser utilizados para a criação de gado. Em causa estão 800 hectares em Alter do Chão e 300 em Assomar.

Categories: Coudelarias, Notícias