Equipa brasileira paraolímpica demonstrou fairplay em Atenas

Equipa brasileira paraolímpica demonstrou fairplay em Atenas

A equipa brasileira de hipismo que participou nas Paraolimpíadas de Atenas é uma das candidatas ao Troféu Pierre de Coubertin, conferido pelo CIFP (Comitê Internacional em prol do Fair Play), confirmou esta segunda-feira o IPC (Comitê Paraolímpico Internacional).

Durante os Jogos, o cavalo Arestote, da amazona francesa Valerie Salles, sofreu um ataque cardíaco e morreu instantes antes da amazona iniciar sua prestação, no Complexo Hípico Markopoulo. Valerie que se tinha classificado em segundo lugar no dia anterior, na prova de aquecimento – não válida por medalhas – era uma das candidatas ao ouro paraolímpico.

Comovidos com o acontecido, a equipa brasileira de hipismo ofereceu a Valerie a égua Charlie Girl, para que ela pudesse competir na Kür com música, dois dias após a morte de seu cavalo. A amazona francesa aceitou a oferta e partilhou a égua oferecida pela equipa brasileira com o cavaleiro Joca, do Brasil.

O Troféu Pierre de Coubertin é o prémio mais importante conferido pelo CIFP. Além do Brasil, atletas e equipes de outros paises disputam o troféu. O vencedor só será conhecido em meados de Junho.