EQUINOS: Úlceras Gástricas

EQUINOS: Úlceras Gástricas

O Síndroma da Úlcera Gástrica em Equinos (SUGE) afecta cerca de 93% dos cavalos de corrida e 60% dos cavalos que participam noutro tipo de competições por exemplo, saltos, dressage etc. Num outro estudo feito em 187 poldros e cavalos adultos, 92% de cavalos com sintomatologia de desconforto abdominal, falta de apetite, má condição física ou perda de peso e/ ou diarreia estavam afectados pelo SUGE. No mesmo estudo, 52% dos cavalos que não apresentavam qualquer sintomatologia estavam de igual modo afectados.

O SUGE ocorre quando os factores agressivos (mas necessários para a digestão dos alimentos) do suco gástrico, como o ácido clorídrico e os enzimas digestivos conseguem vencer os factores de protecção da mucosa gástrica. Os cavalos evoluíram como secretores contínuos de ácido o que não acontece nos humanos pois estes alimentam-se pontualmente e o estômago humano só secreta ácido em resposta ao estímulo alimentar.

Alimentando-se ou não, os cavalos continuam a produzir ácido clorídrico o que faz com que os cavalos em pastagem ou que tenham acesso permanente a feno quando em boxes praticamente não sejam afectados pelo síndroma. Nos cavalos estabulados e alimentados intermitentemente o nível de ácido no estômago sobe e as úlceras aparecem rapidamente. A utilização de analgésicos e antinflamatórios tais como a fenilbutazona, outros anti inflamatórios não esteróides e mesmo dos corticosteróides (inibição da síntese de prostaglandinas e concomitante vasoconstrição da mucosa) faz com que o aparecimento do SUGE seja uma certeza.

Categorias: Notícias, Novidades