EPAE evoca os Tratados Portugueses de Arte Equestre

EPAE evoca os Tratados Portugueses de Arte Equestre

No próximo dia 31 de maio, sexta-feira, às 21.30, o Picadeiro Henrique Calado, na Calçada da Ajuda (Belém), vai ser palco para a Gala Tratados da Arte Equestre Portuguesa através da qual presta homenagem aos ilustres portugueses que estudaram e aprimoraram, ao longo dos séculos, a Arte Equestre Portuguesa.

No ano em que assinala 40 anos de existência, a Escola Portuguesa de Arte Equestre (EPAE) convidou para integrar esta Gala a “Companhia Livre”, uma associação sem fins lucrativos que tem como objetivo a Recreação Histórica e que é a Equipa Residente do Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota e do Museu Militar de Lisboa.

Ao longo da noite serão prestado tributos ao tratado fundador da cultura equestre europeia, Livro da Ensinança de Bem Cavalgar Toda Sela, da autoria do Rei D. Duarte; ao Mestre Nuno Oliveira, considerado por muitos como um dos mais importantes mestres equitadores do século XX; à Arte da Cavalaria de Gineta e Estardiota de Galvão de Andrade; e à Luz da Liberal e Nobre Arte da Cavalaria de Manoel Carlos de Andrade, o tratado de referência da Escola Portuguesa de Arte Equestre.

A Gala, que terá um conjunto de números inéditos no contexto dos espetáculos da EPAE, conta ainda com dois cavaleiros convidados: Manuel Vacas de Carvalho, que participará nos “jogos da corte” e Paulo Sérgio Perdigão, que executará o “solo” ao som de canto lírico interpretado “ao vivo” pela soprano Filipa Lopes.

Gratos pela divulgação e cobertura que se dignarem dar a esta iniciativa, convidamos V. Exas. para assistirem à “Gala Tratados da Arte Equestre”, no Picadeiro Henrique Calado.

Mais informações sobre a EPAE: arteequestre.pt

PR