Dressage: Importantes alterações ao regulamento em 2018

Dressage: Importantes alterações ao regulamento em 2018

Ano novo vida nova, e a disciplina de Ensino não escapa à mudança. Com advento de 2018 surgem uma série de importantes alterações no Regulamento de Ensino.

As alterações aprovadas na passada Assembleia Geral da FEI afectam vários aspectos – composição das equipas, classificação Olímpica, controlo das equipas durante os concursos, vestuário…, mas talvez a mais relevante seja a eliminação de três das quatro notas do conjunto.

Algumas das alterações são:

– A eliminação de três das quatro notas do conjunto em todas as reprises em que ela existia. Não existirão notas para andamentos, impulsão, submissão – todas elas com coeficiente – passando a existir uma única nota para cavaleiro/ajudas (posição, assento do cavaleiro, correcção e efeito das ajudas), que mantém o coeficiente 2. Esta era a proposta do documento elaborado pelo Grupo de Trabalho de Juízes de Dressage, considerando que as outras notas do conjunto já estavam contempladas em cada movimento.

– Outra proposta que levantou alguma controvérsia e não foi aprovada foi a conhecida por “HiLoDrop”, que tinha como objectivo mudar as regras de julgamento das competições de Dressage introduzindo o descarte da maior e da menor nota. A mudança foi sugerida pelo grupo de trabalho de juízes de ensino da FEI (DJWG – Dressage Judging Working Group) e vinha sendo discutida nas reuniões técnicas.

– Outra das novidades é que cada caseta de juízes deve estar equipada com um botão e um sistema que permita a cada um informar com discrição ao juiz em C (presidente da prova) no caso da existência de sangue fresco no cavalo, claudicação, erro de vestuário ou equipamento inadequado, para que este proceda de acordo.

– No artigo 418 do Regulamento Geral, “…em todas as provas das competições Internacionais e Nacionais de Ensino, o pegar nas rédeas a duas mãos é obrigatório”. Agora é permitido soltar uma mão para dar uma ligeira e rápida palmada no pescoço do cavalo no fim de um exercício bem executado para o felicitar, ou em casos de uma mosca, ajustar o vestuário, etc. Sem dúvida, se o cavaleiro deliberadamente pega nas rédeas com uma mão para conseguir mais impulsão do cavalo ou promover o aplauso do público, será considerada uma falta e reflectir-se-á nas notas de movimento e do conjunto. Apenas é permitido abandonar a pista a passo com rédeas soltas com uma mão apenas. Por último, nas Kürs haverá que ter em conta as directivas para julgar estas provas, onde se reconhece que o conjunto pode executar movimentos e transições com uma mão, mas sem exagero, para incrementar o nível de dificuldade.

– O emprego da voz seja de que maneira for, ruído de língua, isolado ou repetido, é considerada falta grave, que terá que ser tida em conta na nota desse movimento, como anteriormente, mas também na nota do conjunto.

– A FEI aprovou a introdução da reprise Fresstyle Inter A/B, (Freestyle para a Medium Tour) que dependerá das comissões organizadoras.

Categorias: Dressage, Notícias