Definição: O verdadeiro criador de um cavalo

Definição: O verdadeiro criador de um cavalo

Muitas vezes existem disputas sobre quem é o legítimo criador de um cavalo. Habitualmente essas discussões não surgem no momento em que o poldro é registado num Studbook, mas sim quando o poldro se torna num cavalo de desporto que compete com sucesso num elevado nível.

Pode argumentar-se que o responsável pelo emparelhamento dos pedigrees deve ser considerado o criador, mas também a pessoa que regista o poldro no Studbook pode ser o seu criador. Existem muitas áreas cinzentas, por exemplo, os embriões que são comprados e introduzidos em éguas substitutas… O criador é a pessoa responsável pela concepção do embrião? Ou o dono da égua no momento em que o poldro foi registado, mesmo que a égua, neste caso, não seja sequer a mãe biológica do poldro?

Devido a disputas que ocorreram relativamente a esta questão, não apenas entre os criadores, mas também entre os Studbooks, o WBFSH tem sido frequentemente chamado para estabelecer quem é o legítimo criador de um cavalo. Nas últimas duas reuniões conjuntas da direcção e do comité executivo da WBFSH, essa questão foi debatida em profundidade. Após estas deliberações, o WBFSH recomenda que:

 “A menos que exista um acordo contratual no momento da venda de uma égua prenha, no qual o legítimo criador do poldro “in útero” vendido com a égua esteja claramente definido, o legítimo criador de um poldro será a entidade que era proprietária e/ou que detinha todos os direitos sobre a égua (no caso em que uma égua possa ser alugada por uma época de reprodução) e que registou o poldro aquando do seu nascimento num Studbook para obter os documentos de registo.”

Fonte: World Breeding Federation for Sport Horses (WBFSH)

Categorias: Coudelarias, Notícias