Cavalos são capazes de comunicar com os seres humanos tão bem quanto os caninos

Cavalos são capazes de comunicar com os seres humanos tão bem quanto os caninos

Apesar do seu melhor amigo canino ter certas capacidades que de certeza considera impressionantes, um estudo recente apurou que os cães poderão não ser de facto assim tão inteligentes como a maioria dos indivíduos tende a crer. Os psicólogos apuraram que os cavalos são capazes de comunicar com os seres humanos tão bem quanto os seus pares caninos.

Na pesquisa publicada na edição de Dezembro do periódico científico Learning and Behaviour, uma equipa de psicólogos das Universidade de Exeter e de Canterbury, no Reino Unido, levaram a cabo uma investigação com o intuito de determinarem como as capacidades cognitivas dos cães se comparam às de outros animais, incluindo de lobos, gatos e cavalos.

Os investigadores exploraram vários aspectos relacionados com a inteligência do cão, incluindo a cognição sensorial, física, espacial, cognição social e autoconsciência.

Analisaram ainda aquele animal tendo em conta várias perspectivas: como animais carnívoros, domésticos e caçadores sociais.

Os professores Stephen Lea e Britta Osthaus, que conduziram a pesquisa concluíram que os cães não têm melhor desempenho que qualquer outro animal na aprendizagem associativa, nomeadamente quando são treinados para responder a gestos ou ordens ensinados pelo dono.

Adicionalmente, enquanto muitos acreditam igualmente que os cães têm o melhor sentido de olfacto do reino animal, tal poderá também não ser verdade…

Aliás, os investigadores salientam que as habilidades olfactivas dos porcos “são tão impressionantes quanto ou mais do que as dos cães”.

Quando os psicólogos avaliaram a forma como os cães comunicam com os humanos apuraram ainda que os cavalos são capazes de comunicar com os seres humanos tão bem quanto os seus pares caninos.

Stephen Lea e Britta Osthaus concluíram que apesar de ser necessária a realização de mais comparações entre as capacidades cognitivas dos cães, cavalos e outros animais, “a cognição dos cães não é de todo excepcional”.

Texto: Liliana Monteiro

Categorias: Maneio, Notícias