Artigos de Opinião

Back to homepage
Artigos Artigos de Opinião

Coudelaria Ervideira (Parte II)

  Uma “ressalva” que se nos escapou, mas que pela sua importância teríamos que mencionar neste artigo, com o propósito de esclarecer a verdade dos factos.

Artigos Artigos de Opinião

Coudelaria Ervideira (Parte I)

  Na continuidade do artigo sobre a “Casa Veiga” amavelmente publicado pelo “Equisport Online” e no âmbito do trabalho de pesquisa efectuado à época relativamente ao cavalo lusitano, é com

Artigos Artigos de Opinião

A Tradição da Casa Veiga (Parte II)

No decorrer dos tempos, muitas foram as coudelarias que utilizaram cavalos Veiga para beneficiar as suas éguas e, entre outros contam-se as dos Coimbra, Quinta da Cardiga, Ortigão Costa, Francisco

Artigos Artigos de Opinião

A Tradição da Casa Veiga (Parte I)

  Ao reeditar este artigo na íntegra, inclusive com as fotos originais, que fora publicado em 1991 «in Equestre», assinado por mim e com forte contributo de minha mulher Ana,

Artigos Artigos de Opinião

Cruzar – Uma valência para o Lusitano?

No panorama da criação e com o presente artigo, o seu autor procura aproximar a reflexão e afastar o dogmatismo na busca de um pensamento cívico acerca dos cruzamentos, onde

Artigos Artigos de Opinião

Batuta um caso!

Por: Rodrigo Coelho de Almeida O conjunto Gonçalo Carvalho/Batuta não escapa a essa legítima desconfiança, dirigida a um conjunto jovem, ambicioso, e competitivo, que está a dar os primeiros passos

Artigos Artigos de Opinião

Era uma vez um sonho…

Texto: Michelle Rosa Santos Era uma vez uma menina de seu nome Inês Pires. Uma pequenita, de fraca figura, com 8 anitos apenas, que vivia muito perto de um centro

Artigos Artigos de Opinião

O Lusitano a Preto e Branco

Por Rodrigo Coelho de Almeida É importante sugestionar um momento de reflexão e de interiorização. Para tal, nada como citar Nelson Mandela, numa carta escrita a Winnie Mandela. Diz Mandela:“A

Artigos Artigos de Opinião

A influência do “acaso” na criação do cavalo Lusitano

Por Rodrigo Coelho de Almeida   A crise económica é incontornável, há que encará-la com frontalidade, abertura, e assumir que o sector da criação vive dias complicados face à conjuntura