Qatar Prix de l’Arc de Triomphe : A favorita «Enable GR» (VÍDEO)

Qatar Prix de l’Arc de Triomphe : A favorita «Enable GR» (VÍDEO)

Frankie Dettori / Enable GR

O próximo domingo, dia 6 de Outubro, é uma das datas mais importantes do calendário mundial de corridas de cavalos. O Grande Prémio Arco do Triunfo, a principal prova de galope de França e a mais prestigiada da Europa.

Disputado desde 1920, este evento distribui milhões de euros em prémios e garante um passaporte para a lista das lendas das corridas de cavalos franceses. O programa começa no sábado, com oito corridas no Hipódromo de Longchamp em Paris.

Um dos cavalos mais cotados para ganhar a prova deste ano, é Enable GB (Nathaniel IRE x Concentric GB) de 5 anos, vencedora em 2017 e 2018. Enable GB é treinada por John Gosden e montada pelo jóquei britânico Frankie Dettori. São 12 os cavalos apurados para o Qatar Prix de L’Arc de Triomphe (2.400 metros).

A história do Grande Prémio Arco do Triunfo

O Qatar Prix de L’Arc de Triomphe é uma das provas mais tradicionais de corridas de cavalos, além de ser considerada a principal do calendário europeu. Inaugurada em 1920, esta competição ocorre no primeiro domingo de Outubro, mas em paralelo são disputadas outras provas durante o fim-de-semana no Hipódromo de Longchamp.

O nome é uma homenagem ao Arco do Triunfo, um dos monumentos mais famosos de Paris. Um ano antes da primeira edição, em 1919, o local recebeu as comemorações pela vitória dos Aliados na Primeira Guerra Mundial, o que motivou a escolha do nome para esta prova de galope.

A prova só não foi realizada duas vezes na história — nos anos de 1939 e 1940, no auge da Segunda Guerra Mundial. Além disso, em 1943 e 1944, a competição foi transferida para o Hipódromo de Le Tremblay, por causa das obras no local original, e foi disputada numa distância de 2.300 metros.

O objectivo inicial deste evento era servir também como uma vitrine para os cavalos PSI franceses. Assim, os cavalos castrados eram proibidos de participar, uma regra que permanece até aos dias de hoje. Apesar disso, poldros e éguas também podem ser inscritos na competição — a campeã em título, Enable GR é uma égua.

O treinador André Fabre é o maior campeão, com sete vitórias. A última delas foi conquistada em 2006, com Rail Link. O jóquei Frankie Dettori tem cinco troféus no seu currículo — o mais recente com Enable GR, no ano transacto.

Por fim, o falecido empresário Marcel Boussac mais conhecido como proprietário da Maison Dior e criador de cavalos PSI, é o detentor do maior número de vitórias (seis).

No total, oito animais venceram em duas ocasiões:

•Ksar (1921, 1922);
•Motrico (1930, 1932);
•Corrida (1936, 1937);
•Tantieme (1950, 1951);
•Ribot (1955, 1956);
•Alleged (1977, 1978);
•Treve (2013, 2014).
•Enable (2017, 2018)

O destaque vai Motrico o cavalo mais velho a sagrar-se campeão, com 7 anos de idade em 1932. Em 2016, Found, treinado por Aidan O’Brien, bateu o recorde da prova, ao cruzar a linha de chegada em 2:23:61.

Confira a lista dos últimos campeões, com o jóquei e o treinador:

•2011 — Danedream (Andrasch Starke e Peter Schiergen);
•2012 — Solemia (Olivier Peslier e Carlos Laffon-Parias);
•2013 — Treve (Thierry Jarnet e Criquette Head);
•2014 — Treve (Thierry Jarnet e Criquette Head);
•2015 — Golden Horn (Frankie Dettori e John Gosden);
•2016 — Found (Ryan Moore e Aidan O’Brien);
•2017 — Enable (Frankie Dettori e John Gosden).
•2018 — Enable (Frankie Dettori e John Gosden).

Categorias: Actualidade, Artigos