Novos mundos ao mundo do Lusitano

Novos mundos ao mundo do Lusitano

Texto: Rodrigo Almeida.

A constipação “ligeira”, inicialmente negligenciada, passou a condicionar e orientar a nossa vida. Um nome repetido minuto a minuto, veio igualmente desafiar a criatividade e engenho associado ao imprescindível pulo tecnológico do mundo do cavalo lusitano. Há que interagir e aproximar a distância com um simples clique.

O momento é sério, mas o mundo trabalha afincadamente na cura. É uma questão de tempo!

É fundamental não cairmos nos nefastos efeitos psicológicos do fatalismo profundo.

Há criadores que mantém o número de éguas que vão “deitar” ao cavalo, assumindo uma atitude de oportunidade económica, pois afinal é expectável que daqui por quatro anos haverá procura e pouca oferta de cavalos. Evidentemente que alguns regressam a um formato de reprodução mais económico e tradicional, soltando o garanhão com um grupo de éguas. Sinais dos tempos que correm!

Quanto aos cavaleiros profissionais de dressage, o momento é para afinação de montadas, numa ótica de manutenção da boa forma física e futura possibilidade de regresso às provas. Os quatro conjuntos apurados para os Jogos Olímpicos vão continuar a sua rotina de trabalho.

A criatividade do posicionamento da Dressage First, veio mostrar-nos que julgar provas online é uma realidade a equacionar, com recurso às imagens de vídeo do Rui Pedro Godinho.

É igualmente através de imagens que convirá transmitir os “reports” a quem paga as contas (os proprietários), para que tenham à distância, a real perceção da evolução do seu investimento.

Na Equitação de Trabalho o raciocínio poderá ser idêntico ao considerado anteriormente para a dressage.

A APSL deixou de atender presencialmente, cancelou o seu Festival, e suspendeu as aprovações de reprodutores. Evidentemente que poderá assumir uma atitude proativa e criativa, em novos formatos para prestar ajuda à distância aos seus associados e ao mundo do cavalo Lusitano.

As pontuações de reprodutores com recurso a imagens de vídeo podem ser uma solução que evite a paralisia e confira um sinal de adaptação às circunstâncias (um momento excecional exige medidas excecionais). Se no futebol o recurso ao vídeo árbitro é uma realidade perfeitamente aceitável, aqui é igualmente um recurso que permitirá reduzir a margem de erro associada aos julgamentos à vista.

Este pode ser um período de aproximação aos seus associados e público em geral, com o recurso à utilização das novas tecnologias. Quando tanto foi apregoada a importância da melhoria da comunicação, eis chegado um momento para arregaçar as mangas e ajudar na motivação que todos necessitamos. Situação imprescindível para incentivar investidores, criadores, proprietários, e todos os apaixonados ao mundo do cavalo Lusitano.

Apesar de fechados, os Centros Hípicos mantêm alimentados e trabalhados os seus cavalos, podendo interagir com os seus clientes igualmente através da internet. Filmando e comentando o trabalho efetuado aos cavalos dos seus clientes. Facultando informação teórica aos seus alunos e exemplificando a importância da sua aplicabilidade.

No Acervo Fotográfico do Cavalo Lusitano temos tentado motivar mais interação dos membros, com recurso a mais publicações e novas abordagens para fomentar essa interatividade. Quem está em casa gosta de ver publicações e tem excelentes oportunidades para dar o seu contributo à dinâmica do grupo.

O momento é sério, pode haver colapso económico profundo, mas cumpre a cada um de nós, não só quebrar a cadeia de transmissão do vírus, mas ser criativo e solidário no sentido de reinventar o nosso modo de vida, e assim dar novos mundos ao mundo do Lusitano.