Lanaken – Campeonato do Mundo de Raças

LANAKEN (BEL) 24-27.09.98

O Campeonato do Mundo de Raças para Cavalos Novos (WBCYH) foi marcado este ano pela querela entre o Comité Organizador liderado por Leon Melchior, de Zangersheide e a WBFSH (World Breeding Federation for Sport Horses). Tudo começou com o não pagamento de 50.000 florins holandeses por parte de Zangersheide à WBFSH e relativo ao Campeonato de 1997. Durante o evento deste ano não houve nenhuma referência oficial à WBFSH, que Melchior classifica como organização paralela à FEI e submetida aos interesses económicos da BCM (Best Communication & Management), a organização responsável pelos Rankings Mundiais de Cavaleiros. A bem dos Campeonatos esperemos que este assunto se resolva de modo satisfatório para ambas as partes.

Desportivamente, no entanto, os Campeonatos correram bem sendo os grandes vencedores os cavalos holandeses de raça KWPN (Royal Dutch Warmblood Studbook). Com efeito, os holandeses, representados por 62 cavalos (20% do total) conseguiram meter 21 cavalos na corrida às medalhas (finais). Só o garanhão Concorde, filho de Voltaire, tinha 5 descendentes seus na final dos 5 anos, sendo pois, o garanhão vencedor dos Campeonatos. Este cavalo, nascido em 1984, em casa de Bert van Diest, e que foi no passado montado por Jos Lansink, venceu o Campeonato Nacional holandês em 1994 e os GPs de Oslo e Lanaken.

A representação portuguesa esteve a cargo de dois cavaleiros, Jorge Mathias e António Portela Carneiro. Este último, por um quarto de ponto de excesso de tempo não se classificou para a final com uma das duas éguas de 5 anos, de José Manuel Soares da Costa, Marbelha, com que participou. Foi pena, pois o trabalho de Portela Carneiro merecia outro prémio.Jorge Mathias, por outro lado alcançou um óptimo 3º lugar no escalão etário dos cavalos de 7 anos, montando o cavalo belga, Oberon, (Lys de Darmen x Major de La Cour).

Com uma 1ª classificativa sem faltas, no tempo de 35.6 segs. e que lhe valeu um 5º lugar nada faria prever o 24º lugar obtido na 2ª classificativa (8 pontos e 37,9 segs.). O conjunto, no entanto, classificou-se para a final, em que todos partiram do zero e com um percurso sereno voltou a não pontuar com 42.75 segs. Este tempo, embora a 4,66 segs. do primeiro classificado (38.09 segs.) valeu ao cavaleiro português um meritório 3º lugar.Parabéns pois a Jorge Mathias.O vencedor dos 7 anos foi o francês Olivier Guillon que montou o garanhão, Duc de St. Martin (Mont Blanc x Pot d’Or). Em segundo lugar classificou-se o cavaleiro alemão Gilbert Bockmann e a égua Holsteiner, HGF Fine Kiss (Caletto I x Leander).

Categorias: Artigos, Saltos