Excesso de peso nos cavalos…

Excesso de peso nos cavalos…

Dr. Carlos Rosa Santos

Hoje em dia assiste-se ao disseminar de uma categoria de proprietários de cavalos que apelidamos do cavaleiro (proprietário) de fim-de-semana.É aquele que quando o encontramos, desfaz-se em desculpas tais como “só tenho tempo ao fim-de-semana, e nem sempre”. É normalmente proprietário de um animal obeso ou seja de um animal com falta de exercício físico mas que é alimentado do mesmo modo que um cavalo que trabalhe todos os dias. Esta situação tem múltiplas consequências. Do mesmo modo que os seres humanos não são iguais face à obesidade, nos cavalos a situação é idêntica. Os póneis são, por exemplo, excelentes candidatos à obesidade. Viveram durante milhares de anos em zonas áridas, daí o seu pequeno porte e qualquer excesso alimentar energético faz com que o animal ganhe peso desproporcionadamente. Os cavalos de raça Quarto de Milha e Morgan são igualmente predispostos a este problema.

Deve-se tentar emagrecer um cavalo gordo por várias razões. Um excesso ponderal prejudica a sua utilização, mesmo que seja num passeio: a tolerância ao esforço fica muito diminuída e o cavalo transpira com um esforço mínimo. Os problemas de origem muscular são mais frequentes. O excesso de peso faz com que aumente a probabilidade de lesões articulares e ósseas. As camadas superficiais da gordura impedem uma boa dissipação do calor corporal. Quanto às éguas, mesmo que a obesidade não afecte a fertilidade, ou a duração do tempo de gestação até ao parto, diminui seguramente a secreção láctea, o que vai influenciar o bem-estar do poldro. O aparecimento de cios seguintes vai ser alterado.

O garanhão também não escapa à acumulação de gordura na região abdominal baixa e à volta dos testículos o que prejudica o arrefecimento destas áreas e provoca anomalias no sémen.A laminite ou aguamento é mais frequente num animal obeso, especialmente se for um pónei. O risco de desenvolvimento de pequenos tumores da gordura (lipomas) é muito aumentado. Alguns destes tumores ao nível do intestino podem ser responsáveis pelo aparecimento de certas cólicas.

Por fim, há evidência que o excesso de peso no cavalo aumenta o risco de doenças cardíacas, cancerosas, cutâneas e digestivas.

Diminui certamente a esperança de vida…

Categorias: Artigos, Maneio & Técnica