É a Educação estúpidos…

É a Educação estúpidos…

 

Texto: Mário Crespo

Nacionalmente, os resultados do Jogos Olímpicos foram maus. Estão ao nível de países dos mundos inferiores, onde não há sequer Estado para pedir responsabilidades. São resultados de quem não tem ginástica nas escolas e realmente não tem nem política nem cultura de desporto nacional. Encarar esta realidade seria começar a interpelar o problema para haver solução daqui a duas ou três olimpíadas.Sucessivos Ministérios da Educação têm negligenciado este aspecto da formação humanística. A culpa do olímpico desastre não é só de Maria de Lurdes Rodrigues. Mas o seu Ministério da Educação deu continuidade a um percurso de mediocridade com olímpico desprezo pelo significado que teria para a educação nacional haver aulas de Educação Física a sério com ginásios e piscinas a sério. Não há. Nem há verbas no esforço financeiro nacional que antecipem que isso vai ser feito.

Dinheiro há para a Federação Nacional de Futebol contratar por ordenados obscenos treinadores profissionais para uma selecção nacional de futebol profissional deixando misérrimas sobras de verbas públicas para os clubes dedicarem às modalidades amadoras. Laurentino Dias, que tutela o “desporto”, continua com a sua lista de prioridades voltada para os problemas da indústria do futebol.

Desde o 25 de Abril que praticamente não há uma cultura de desporto amador consistente. Destruíram-se os complexos desportivos da Mocidade Portuguesa e não houve visão nem vocação para dar continuidade às estruturas que prepararam atletas em praticamente todas as modalidades olímpicas. Da vela ao hipismo. Do remo ao tiro. Depois houve dinheiro comunitário que veio para a modernização da juventude portuguesa, mas esse tem sido sugado pelos vários buracos negros do futebol profissional e dos negócios das transmissões que a TV do Estado acaba por nunca deixar por mãos alheias.José Sócrates faria bem em oferecer à ministra da Educação e ao secretário de Estado do Desporto placas com os aros olímpicos de ouro onde, como Clinton fez por causa da economia, se lesse – É A EDUCAÇÃO, ESTÚPIDOS.

E já agora metia lá um cartão amarelo para Laurentino Dias a dizer-lhe que “doping” não é nem positivo nem negativo nem natural. É mau, só mau.