1449048009breves-22

Breves Notas Sobre uma Arte Apaixonante (A Equitação)

23.00

Quem não conheceu Nuno Oliveira não se dará conta da magia que pairava no seu picadeiro ao montar os seus cavalos mais adiantados. Da tribuna, em silêncio escutávamos o adagio do concerto nº 5 para piano de Beethoven e lá em baixo, profundamente concentrado e sério, a nuca solenemente inclinada para o pescoço do cavalo, encadeava os exercícios de uma forma tão líquida que nenhuma transição ou gesto se notavam.

Características

Autor

Nuno Oliveira

Prefácio

Meneses, J, m, da Cunha

Formato (mm)

140×210

Nº de páginas

250

Acabamento

Brochado

Obs

Presente edição ‘Fac Similada’

Edição

11/2015

Categoria:

Descrição do Produto

Quem não conheceu Nuno Oliveira não se dará conta da magia que pairava no seu picadeiro ao montar os seus cavalos mais adiantados. Da tribuna, em silêncio escutávamos o adagio do concerto nº 5 para piano de Beethoven e lá em baixo, profundamente concentrado e sério, a nuca solenemente inclinada para o pescoço do cavalo, encadeava os exercícios de uma forma tão líquida que nenhuma transição ou gesto se notavam.

Tudo fluía tão naturalmente que era difícil distinguirmos a linha musical das linhas geométricas traçadas no chão. E nós sentiamos que algo mais se estava a passar. Quando obtinha o que achava suficiente para aquela lição, parava, largava as rédeas, afagava o cavalo, acendia o seu eterno cigarro, os olhos enormes, abertos em longa reflexão e então virava-se para a tribuna com um sorriso misterioso. – Nuno Oliveira não procurava apenas ensinar cavalos – montava para ouvir música e ao fazer ambas as coisas criava um mundo de harmonia, um mundo que o levasse à busca daquela coisa sem nome que os artistas e os poetas sabem que está lá, sempre á frente de toda a perfeição. A magia que ali pairava era a magia de que ele andava á procura, através do cavalo e com a sua cumplicidade. Pureza Oliveira