Paga 22 mil € por ter deixado cavalo coxo

Paga 22 mil € por ter deixado cavalo coxo

O responsável de um picadeiro foi condenado pelo Tribunal da Relação de Guimarães a pagar uma indemnização de 22 mil euros, por ter devolvido coxo um cavalo que lhe fora emprestado. O animal foi entregue à dona, natural de Esposende, com dificuldades de locomoção, após ter participado, em Junho de 2011, em Paris, num espectáculo encenado por Maria de Medeiros.
O acórdão da Relação de Guimarães dá como provado que o arguido pediu o animal emprestado para que participasse na peça. O mesmo responsável comprometeu-se a devolver ‘Paxá’ a 23 de Junho de 2011, mas acabou por fazê-lo apenas no dia 4 de Julho. Nessa altura, o animal coxeava, confirmando-se mais tarde que tinha uma fractura numa pata direita.

O cavalo não conseguiu recuperar e já não pode ser usado para práticas desportivas. “A sentença teve em conta o grau de incapacidade do cavalo, o grau de culpa do réu, a ligação sentimental da dona ao ‘Paxá’, o desgosto que sofreu e que ainda sente, ao não poder preencher da mesma forma os momentos de lazer de que com ele desfrutava e ao não o utilizar como até então”, lê-se no acórdão da Relação, que confirma a decisão da 1ª instância.

A proprietária pedia uma indemnização bastante superior, que ultrapassava os 224 mil euros. Alegava que o animal – Cruzado Português, de pelagem russa – ficou totalmente incapacitado. Já o responsável do picadeiro dizia ter-se tratado de uma lesão casual.

Categorias: Notícias, Sociedade