«Nilo VO» o pequeno cavalo de grande coração passa à reforma (VÍDEO)

«Nilo VO» o pequeno cavalo de grande coração passa à reforma (VÍDEO)

Rudolfo Riskalla / Nilo VO (Foto (c) R. Macek

Nilo VO (Visir x Heroina IV por Zico) foi o primeiro cavalo Puro Sangue Lusitano “brasileiro” convocado para integrar a primeira equipa brasileira de Dressage aos Jogos de Olímpicos de Pequim 2008. Nilo VO foi considerado o “patinho feio” do efectivo de Victor Oliva antes de conquistar fama e pódios.

Com 1,62m ao garrote, este pequeno cavalo não era o indicado como cavalo atleta, porém compensou com o seu “enorme coração” e vontade de vencer.

Nilo VO, de pelagem ruça nascido em Maio de 1994 nos campos da Coudelaria Ilha Verde em Araçoiaba da Serra (SP), foi vendido a Magim Rodriguez no tradicional Leilão Luso-brasileiro mas acabou recomprado por Victor Oliva. De regresso a casa, o cavalo desfrutava de uma reforma prematura até que um funcionário do haras, Rogério Clementino, encantado com o cavalo, teve autorização de Oliva para montá-lo e treiná-lo para as provas de Equitação de Trabalho, modalidade recém-chegada no Brasil em 2003. Nesse ano o conjunto conquistou várias provas e títulos na modalidade.

Em 2005, Nilo VO saiu das pistas de Equitação de Trabalho para a Dressage, dando início a uma trajectória recheada de conquistas, sagrando-se Campeão Brasileiro Senior Top montado por Clementino em 2006.

Além de um marco na história do cavalo Lusitano no Brasil, a conquista de Nilo VO motivou outros criadores da raça a investirem na Dressage e na formação de equipas que representassem o Brasil em provas internacionais. O primeiro desafio foi os Jogos Pan Americanos do Rio 2007. No final das qualificativas, Rogerio Clementino e Nilo VO não faziam parte da equipa. No entanto, uma semana antes dos Jogos e com a baixa de um conjunto, a dupla da Coudelaria Ilha Verde foi convocada pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) para integrar a equipa que fechou a sua participação no Pan com a medalha de bronze por equipas.

O bronze no Pan do Rio garantiu ao Brasil um lugar por equipas nas Olimpíadas de Pequim no ano seguinte. Nilo VO e Rogerio Clementino passaram a dedicar-se totalmente aos treinos e as selectivas, resultando na conquista de um lugar na equipa olímpica. Com a equipa formada, a dupla seguiu para a Alemanha, para uma fase de preparação para os Jogos nos Concursos de Dressage Internacional (CDI3*) no circuito europeu.

A longa viagem até Hong Kong, palco das provas hípicas nas Olimpíadas de Pequim, contribuiu para o desgaste de alguns animais, entre eles Nilo VO que acabou chumbado na inspecção veterinária.

Depois das Olimpíadas, Nilo VO passou por um processo de recuperação na Alemanha, regressando ao Brasil em 2009, quando voltou a competir e a vencer jornadas do campeonato Paulista de Dressage com Rogerio Clementino.

Em 2010, Nilo VO foi por Rodolpho Riskalla que tinha como missão, além de competir em provas nacionais, conquistar um lugar na equipa pra os Jogos Pan-americanos de Guadalajara, no México, em 2011. No Campeonato Brasileiro a dupla foi vice-campeã, mas acabou por não integrar a equipa brasileira, apesar de estar entre os favoritos na primeira fase das selectivas.

Em 2011, Nilo VO passou a ser montado por António Victor Marcari Oliva. O conjunto venceu várias competições e terminou o ano na liderança, entre os Mirins, nos rankings da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) e da Federação Paulista de Hipismo (FPH) garantindo, respectivamente, o Prémio Hipismo Brasil e o Troféu Eficiência.

Depois de um merecido ano de descanso, Nilo VO regressou às pistas em 2013 para o que seria seu último ano de competição. Montado por Gabrielle Fischer e disputando a série Junior, Nilo VO mais uma vez terminou a temporada na liderança dos rankings CBH e FPH garantindo mais um Prémio Hipismo Brasil e o Troféu Eficiência.

A despedida de Nilo VO das pistas foi em Dezembro de 2013 num evento marcado pela emoção. Nas pistas do Clube Hípico de Santo Amaro, em São Paulo (SP), o cavalo de “enorme coração” recebeu homenagens, flores e muitos aplausos.

João Victor Oliva

Categorias: Dressage, Notícias
Tags: Nilo VO