Luciana Diniz retira Lady Lindenhof e As Taro das pistas

Luciana Diniz retira Lady Lindenhof e As Taro das pistas

Luciana Diniz / Lady Lindenhof

Luciana Diniz optou por retirar das pistas, As Taro (19 anos) e Lady Lindenhof (15 anos), nesta final da temporada de 2016.

Cada um com as suas particularidades, ambos os cavalos contribuíram muito para a carreira de sucesso da cavaleira olímpica portuguesa tendo vencido alguns G.P.’s em concursos internacionais.

Lady Lindenhof, uma Sela Francesa (Grand Chef Bleus x Type d’Elle), registada inicialmente como Nangaye de Kergane, foi anteriormente montada pelo francês Kevin Staut. Ao longo dos cinco anos em que esteve sob a sela de Luciana, venceu os GPs de Cannes e Valkenswaard em 2014, e foi segunda classificada em Genebra, Hamburgo, Aachen e em Doha no mesmo ano, entre outras classificações.

Esta égua lazã passa a reprodutora no Haras du Meautry, em França, local onde estão na reforma, Suzie Quattro, Locarno e agora As Taro, todos montadas de Luciana Diniz.

O corajoso Oldenburgo As-Taro 2 de 19 anos, (Azett x Wettstreit), ficou famoso porque não usava cabeçada para saltar. Este talentoso lazão foi um grande desafio na carreira de Luciana, uma vez que o cavalo sofria de uma severa artrite no pescoço, que o deixava desconfortável com qualquer cabeçada. Depois de tentar várias soluções, Luciana passou a montá-lo apenas com um bridão, seguro apenas pelas rédeas e por uma barbela em couro.

Sem dúvida uma solução única que os transformou num conjunto único. Entre as suas inúmeras classificações internacionais, destacam-se os segundos lugares nos GPs de Monte Carlo e Verona em 2009 e 2010.

astaro_frieler
Luciana Diniz / AS Taro (Foto: Karl-Heinz Frieler)

AS-Taro 2 esteve Portugal em 2014 e foi montado pelo jovem cavaleiro português, Alexandre Sampaio Mascarenhas de Lemos que alcançou um 6º e 8º lugares nos internacionais de Vilamoura e Vimeiro (CSI2*) tendo depois passado pelas boxes do brasileiro André Freire e da cavaleira jordana Sara Hussein Saleh Al Armouti.