Estribo de cavaleiro parte durante o Grande Prémio (VÍDEO)

Estribo de cavaleiro parte durante o Grande Prémio (VÍDEO)

Henrik Von Eckermann / Mary Lou 194

A fábrica Freejump pediu desculpa após o estribo de um cavaleiro de saltos de obstáculos se ter partido e ter causado a queda do mesmo durante uma competição de 5 estrelas.

O acidente ocorreu quando o sueco Henrik Von Eckermann e Mary Lou 194 no Grande Prémio Hermés do CSI5* em Paris a 19 de Março.

Na recepção de um oxer do percurso a 1,60m o estribo direito do modelo Soft’Up Pro partiu-se. Apesar dos esforços do cavaleiro este não conseguiu manter na sala devido à falta de apoio.

Um porta-voz da Freejump afirmou que a empresa “Pede desculpa a Henrik Von Eckermann mas que se congratula pelo facto de tanto cavalo como cavaleiro não se terem lesionado no acidente.”

“Não foi o primeiro estribo que se partiu mas é o primeiro que faz notícia, disse o porta-voz.

Além de toda a preocupação expressa nas redes sociais com a consequente difusão viral do vídeo da queda e das muitas mensagens de apoio só um exame técnico nos dará mais informações sobre a natureza do acidente.”

“Em colaboração com Henrik, que embora convencido das vantagens dos estribos Free Jump, está preocupada com as causas do acidente.”

A empresa percebeu que o material cedeu após fadiga numa “micro fenda” no sítio da fractura. O número de série de produção deste par de estribos é de 2012 a primeira série Soft’Up Pro.

O porta-voz afirma que o dobrar ou respirar dos estribos, que o cavaleiro sente a cada passada e que é a principal vantagem dos estribos Free Jump, é de um esforço mecânico enorme.

“Dimensionado para uma utilização sem limite em condições normais, os nossos estribos podem ser enfraquecidos por um choque violento ou uma utilização muito intensa, afirmou.

Henrik estava a montar 10 cavalos por dia em casa de Ludger Beerbaum, além de competir em G.P.’s nos fins-de-semana. Num período de 5 anos um cavaleiro profissional muda de sela pelo menos 3 vezes e talvez mude de loros 10 vezes… mas no caso de Henrik estes estribos nunca tinham sido mudados.”

“Henrik é alto e monta com os estribos curtos o que acentua ainda mais a pressão exercida.”

Henrik e Mary Lou 194 passaram o incidente para traz das costas e estão preparados para saltar a final da Longines Taça do Mundo de Saltos que começa esta quinta-feira, em Omaha (EUA).

CRS