Beerbaum e Kutscher falam de técnicas e vitórias à medida que GCL prossegue

Beerbaum e Kutscher falam de técnicas e vitórias à medida que GCL prossegue

Ludger Beerbaum e Marco Kuscher. Foto (c) Stefano Grasso

À medida que a Liga do Global Champions Tour 2017 prossegue, duas super estrelas dos saltos de obstáculos falam sobre o caminho para a vitória e sobre a equipe que poderá subir aos lugares mais altos do pódio.

Recentes vencedores em Madrid, sendo os únicos duplos sem faltas – o par maravilha Ludger Beerbaum e Marco Kutscher voltará a competir pelo equipa em Hamburgo este fim-de-semana, focados na vitória da Liga do Global Champions Tour (GCL) e no concomitante prémio monetário. Em Madrid enfrentaram feroz concorrência do ás de velocidade Eric Lamaze e Fine Lady da equipa Hamburg Diamonds e de outros conjuntos mais fortes assegurando uma corrida turbo até à meta da final no Qatar em Novembro próximo.

Ludger prevê que o factor chave para o conjunto vencedor em 2017 serão os percursos limpos e a utilização de conjuntos mais equilibrados em cada evento.

Falando para o estúdio GLC TV depois da vitória em Madrid, Ludger afirmou “Se a temporada tiver 15 competições, na final pode-se sempre falar de tempo e velocidade mas o que importa são os percursos limpos, a consistência e eficácia. No fim, quando se contarem os percursos limpos, a equipa vencedora que subirá ao pódio será a que tiver mais provas limpas, sem dúvida.”

Haverá percursos em que a velocidade será importante mas no final será vencedora a equipa com mais percursos limpos.

“Sabíamos que Eric Lamaze e Hary Smolders estavam muito, muito rápidos com dois cavalos rapidíssimos. Não planeámos batê-los em tempo, por isso tentámos um percurso limpo que foi o que nos valeu”, afirmou Ludger.

O colega de equipa Marco Kutscher concordou e explicou que o novo formato os ajudou bastante.

“Trouxémos os nossos melhores cavalos e tudo funcionou muito bem. Estamos cada vez melhor. Conhecemo-nos cada vez melhor o que ajuda muito.”

Que cavalos montar, é uma das decisões mais importantes. Tanto Ludger como Marco tinham competido no dia anterior no CSI5*, no entanto pouparam os seus cavalos para a final de sábado (20/05).

Falando do futuro, Ludger disse: “Chiara é uma boa égua com muita experiencia, é muito consistente e capaz de percursos sem faltas, como ela temos mais um ou dois cavalos. O nosso jovem cavaleiro Guido Klatte com a égua Qinghai é um forte conjunto e planeamos tê-lo no GCL. Com um planeamento adequado temos boas “chances” de terminar no pódio.

Embora sempre focados em si próprios, Marco admite que tem sempre um olho na forte competição.

“Estamos sempre a observar as outras equipas, vendo o que eles fazem. É uma competição dura porque os melhores cavaleiros estão aqui com os seus bons cavalos.”

CRS