80,9% dos deputados rejeitaram projectos antitaurinos

80,9% dos deputados rejeitaram projectos antitaurinos

A grande maioria do parlamento rejeitou nesta quinta-feira (02/06) os três projectos de lei de BE, PEV e PAN para limitar a participação em touradas e eventos do género a menores de idade, numa lição de respeito pelos direitos e liberdades dos menores portugueses.

Este foi mais um exemplo de como a união e o trabalho das instituições da Festa, reunidas na Protoiro, em conjunto com os representantes do povo, derrotaram a intolerância, a discriminação e o preconceito.

A iniciativa de “Os Verdes”, que impunha a escolaridade obrigatória a artistas tauromáquicos e seus auxiliares, teve votos contra de PS (com a bancada do PS a ter liberdade de voto), PCP, PSD e CDS-PP, além da abstenção de 12 socialistas: Sónia Fertuzinhos, Susana Amador, António Sales, Alexandre
Quintanilha, Paulo Trigo Pereira, Neto Brandão, Joana Lima, Vitalino Canas Elza Pais, Edite Estrela, António Cardoso e Carla Sousa.

Por seu turno, outros 10 deputados do PS votaram a favor, juntamente com PEV, BE e PAN: Pedro Delgado Alves, Rosa Albernaz, João Torres, Isabel Santos, Tiago Barbosa Ribeiro, Ivan Gonçalves, Luís Graça, Luís Soares, Fernando Jesus e Diogo Leão.

Os projectos de lei de BE e PAN, ambos impedindo a participação de menores em actividades tauromáquicas, mereceram também o chumbo por parte de PS, PCP, PSD e CDS-PP. BE, PAN, PEV e 11 tribunos socialistas votaram a favor (Pedro Delgado Alves, Rosa Albernaz, João Torres, Isabel Santos, Tiago Barbosa Ribeiro, Ivan Gonçalves, Luís Graça, Luís Soares, Fernando Jesus, Carla Sousa e Diogo Leão).

Outros 10 deputados do PS abstiveram-se: Sónia Fertuzinhos, Susana Amador, António Sales, Alexandre Quintanilha, Paulo Trigo Pereira, Neto Brandão, Joana Lima, Vitalino Canas Elza Pais, Edite Estrela, António Cardoso.

O socialista Eurico Brilhante Dias absteve-se face ao texto do PAN e votou contra o do BE, o qual incluía
a proibição de actividade em Portugal de matadores de touros estrangeiros.

Novos projectos antitaurinos estão já caminho, pelo que este foi só um primeiro passo de uma luta que vai ter novos capítulos.

NOTA: A proibição da tauromaquia a menores de idade foi uma recomendação feita por parte da ONU a Portugal e, de acordo com Rita Silva, presidente da Associação Animal, está ocorrer “um erro grosseiro” ao não ser cumprida. Hélder Silva, porta-voz da Associação Pró-toiro considera que a recomendação foi tida em conta na legislação reformulada em 2015 mas, por não serem apresentados dados e fundamentos, não foi seguida.

O porta-voz voz da Associação Pró-toiro salientou ainda que a legislação da tauromaquia é rigorosa e fiscalizada.

Categorias: Notícias, Tauromaquia