A história dos videojogos nas corridas de cavalo

A história dos videojogos nas corridas de cavalo

As corridas de cavalo nas consolas não são tão famosas como os jogos de futebol ou basquetebol em que há grandes edições todos os anos. No entanto, o horse racing, como os americanos e britânicos dizem, contam com um passado interessante nos videojogos.

Um dos primeiros jogos foi o Winning Post, ainda na década de 1990, e a série foi muito bem sucedida nas corridas de cavalo. Entre os anos de 1993 e 2008, mais de 15 versões diferentes. O problema é que, à exceção da Winning Post Ex, todas foram vendidas apenas no Japão, facto que dificultou a popularização do jogo.

A série mais tradicional das corridas de cavalo nos videojogos é a Gallop Racer. Desenvolvido pela empresa japonesa Tecmo, o jogo foi lançado para a PlayStation, PlayStation 2 e PC. A última versão, com o nome de Champion Jockey: G1 Jockey & Gallop Racer veio em 2011.

O que tornava os jogos do Gallop Racer diferentes era a forma de treinar e desenvolver os cavalos até eles se tornarem adequados para a corrida. Durante a década de 2000 foi a referência nos jogos deste sector.

Outra série famosa é a Derby Owners Club. Entre 2000 e 2012, foram lançadas 8 versões diferentes, mas nem todas para consola ou PC, pois a última veio só para Android e iOS. Produzida pela Sega, a versão mais aclamada chegou em 2008, apelidada de Feel the Rush.

Em 2006, o jogo Melboune Cup Challenge fez sucesso oferecendo a possibilidade de jogar online para PlayStation 2, Xbox e PC. O jogo europeu também inclui um modo carreira, desafio jóquei e vários detalhes que tornaram a versão bem recetiva pelos jogadores. Há a vantagem de haver a licença desta famosa competição australiana.

Os gráficos e os comentários foram bem produzidos e trazem emoção ao jogo. O problema, no entanto, é que nenhuma outra versão foi lançada desde então.

A famosa e tradicional produtora de videojogos está no setor das corridas de cavalo de forma diferente da tradicional. A empresa japonesa lançou há alguns anos o Fortune Cup, que consiste numa mecânica corrida de cavalos realizada por uma máquina de quase 3 metros de largura e representada por peças mecânicas. Assim, a pessoa que escolhe o seu cavalo para vencer pode acompanhar a corrida pelo ecrã ou pela acção ao vivo.

O Fortune Cup está instalado em muitos casinos dos Estados Unidos, como os famosos Bellagio e San Manuel. Geralmente a máquina fica localizada no salão de jogos e divide o espaço com as tão conhecidas slots machines, que fazem parte da tradição dos casinos e existem desde o século XIX. “Corrida de cavalo mecânica é uma atracção única e ideal para os casinos clássicos com criatividade e irresistível nostalgia”, diz Tom Jingoli, vice-presidente da Konami.

Também recente, em 2015, a empresa Strategic Designers desenvolveu um jogo de estratégia e ação com o Starters Order 6. Bem avaliado pelos críticos e jogadores, ganha nota 7/8 no site Metacritic. De uma forma parecida como a que o Football Manager faz com o futebol, o Starter Orders 6 oferece a possibilidade de treino, compra e vários outros recursos relacionados com a corrida de cavalo.

«É considerado o maior jogo de sempre das corridas de cavalo», classifica o site Ranker. Este jogo pode ser adquirido pela Steam, porém, assim como os outros deste artigo, não está disponível na língua portuguesa.

Também vale a pena citar outros jogos como Horse Racing Manager e Thoroughbred Breeder. O segundo mencionado é um clássico do Super Nintendo e fez sucesso no Japão.

Para o restante de 2018, ainda não há novidades para algum novo grande jogo de corrida de cavalos. Mas não é preciso esperar pois alguns jogos como Starters Order 6 ou Champion Jockey: G1 Jockey & Gallop Racer estão com bons gráficos e são óptimos para os seus fãs jogarem.

Categorias: Actualidade, Artigos